Em cúpula africana, Ban garante apoio da ONU para recuperação de países atingidos pelo ebola

“As crianças precisam ir para a escola, os fazendeiros têm que voltar para os campos, mercados e empresas têm que reabrir”, disse o secretário-geral em reunião da União Africana na Etiópia.

Equipe de construção no trabalho em Kankan, na Guiné, como parte dos esforços do PNUD para assegurar a recuperação antecipada da epidemia de ebola. Foto: PNUD/Anne Kennedy

Equipe de construção no trabalho em Kankan, na Guiné, como parte dos esforços do PNUD para assegurar a recuperação antecipada da epidemia de ebola. Foto: PNUD/Anne Kennedy

Em reunião de líderes africanos na capital da Etiópia, Adis Abeba, nesta sexta-feira (30), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, assegurou o apoio da Organização para a recuperação dos países afetados pelo ebola e afirmou que o combate ao vírus está em uma fase crucial. “Estamos agora em um momento crítico. Alguns podem até chamá-lo de ponto de virada”.

Lembrando que o “ebola não deixará todos os países até ir embora de cada um deles”, Ban afirmou que “somente teremos sucesso nos países afetados depois que os danos causados pelos ebola sejam reparados”.

“As crianças precisam ir para a escola, os fazendeiros têm que voltar para os campos, mercados e empresas têm que reabrir”, disse o secretário-geral.

Na reunião da União Africana, Ban Ki-moon voltou a reiterar o apoio das Nações Unidas às nações atingidas pelo ebola e agradeceu o apoio e a solidariedade de todas as nações africanas no combate à epidemia.