Em Cuiabá, estudantes reproduzem workshop do Fundo de População da ONU

Três universidades se reuniram em Cuiabá para realizar um workshop sobre saúde sexual e reprodutiva. A iniciativa foi feita por estudantes de medicina que reproduziram a atividade aprendida com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em agosto.

O I Simpósio de Ginecologia e Obstetrícia de Mato Grosso foi inspirado no workshop do UNFPA e tratou de temas como infecções sexualmente transmissíveis, métodos contraceptivos, reprodução assistida, saúde da mulher, entre outros.

Comissão organizadora do I Simpósio de Ginecologia e Obstetrícia de Mato Grosso - foto: divulgação

Comissão organizadora do I Simpósio de Ginecologia e Obstetrícia de Mato Grosso – foto: divulgação

Três universidades se reuniram em Cuiabá para realizar um workshop sobre saúde sexual e reprodutiva. A iniciativa foi feita por estudantes de medicina, que reproduziram a atividade aprendida com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em agosto.

O I Simpósio de Ginecologia e Obstetrícia de Mato Grosso – parceria entre as Ligas Acadêmicas de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade de Cuiabá (Unic) e Centro Universitário de Várzea Grande (UNIVAG) – foi inspirado no workshop do UNFPA e tratou de temas como infecções sexualmente transmissíveis, métodos contraceptivos, reprodução assistida, saúde da mulher, entre outros.

Participaram da atividade 168 pessoas, entre médicos, psicólogos, enfermeiros e estudantes de medicina e enfermagem, que receberam materiais informativos do Fundo de População da ONU.

Uma das organizadoras do Simpósio foi a estudante Pietra Osti, que participou da oficina do UNFPA em Brasília. “Os temas discutidos não foram selecionados ao acaso. Todos eles impactam direta ou indiretamente nos direitos das mulheres. Foram utilizados dados concretos, muitos deles disponibilizadas pelo UNFPA”, explicou.

Para a oficial de programa para Segurança de Insumos em Saúde Sexual e Reprodutiva do UNFPA, Nair Souza, o simpósio realizado em Cuiabá responde diretamente ao objetivo de multiplicar os conhecimentos sobre saúde sexual e reprodutiva e proporciona a sensibilização de profissionais e futuros profissionais de saúde para um atendimento mais humano.

“Esperamos que mais iniciativas como essa se espalhem pelo país, reforçando o compromisso do Fundo de População da ONU com a promoção da saúde sexual e reprodutiva e o empoderamento destes jovens, que são o futuro da medicina”, afirmou.