Em comunicado, secretário-geral da ONU lamenta morte de Fidel Castro

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou no sábado (26) a morte do ex-presidente cubano Fidel Castro, classificando-o como uma figura emblemática da revolução cubana e um ator proeminente na América Latina e nos assuntos mundiais, segundo comunicado emitido por seu porta-voz.

De acordo com Ban, Fidel Castro será lembrado por sua liderança da revolução cubana e pelos avanços de Cuba nos campos de educação, alfabetismo e saúde.

Fidel Castro discursa na Assembleia Geral da ONU em 1979. Foto: ONU/Yutaka Nagata

Fidel Castro discursa na Assembleia Geral da ONU em 1979. Foto: ONU/Yutaka Nagata

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou no sábado (26) a morte do ex-presidente cubano Fidel Castro, classificando-o como uma figura emblemática da revolução cubana e um ator proeminente na América Latina e nos assuntos mundiais, segundo comunicado emitido por seu porta-voz.

“Uma figura emblemática da revolução cubana, Fidel Castro foi proeminente na América Latina e influente nos assuntos mundiais. Como primeiro-ministro, presidente, comandante das Forças Armadas cubanas e primeiro secretário do Partido Comunista Cubano, seu papel no comando se estendeu por quase 50 anos, durante os quais deixou uma importante marca em seu país e na política global”, disse Ban.

Segundo o secretário-geral, Fidel Castro será lembrado por sua liderança na revolução cubana e pelos avanços de Cuba nos campos de educação, alfabetismo e saúde. “Seus ideais revolucionários deixaram poucas pessoas indiferentes. Ele foi uma voz importante pela justiça social nas discussões globais na Assembleia Geral da ONU e nos fóruns internacionais e regionais”, disse.

O secretário-geral da ONU lembrou ainda de uma reunião com Fidel durante uma visita a Cuba em janeiro de 2014, na qual ficou impressionado com a “paixão do ex-presidente e seu vivo engajamento em uma ampla gama de questões”.

Ban Ki-moon também enviou suas condolências ao povo cubano e à família do ex-presidente, particularmente o presidente Raúl Castro.

De acordo com o porta-voz, Ban disse esperar que Cuba continue seu avanço no caminho da reforma, da maior prosperidade e dos direitos humanos. Ele ofereceu ainda o apoio das Nações Unidas ao povo cubano neste momento de luto nacional.

ONU em Cuba também envia condolências

O Sistema das Nações Unidas em Cuba também enviou condolências ao povo cubano, à família do ex-presidente e ao presidente Raúl Castro após a morte de Fidel.

“Fidel Castro será lembrado por sua liderança nacional e internacional, pelas conquistas do país em saúde pública, educação e ciência, empoderamento das mulheres, proteção às meninas e meninos, preparação e resposta a desastres naturais”, disse o comunicado.

“Também será lembrado por suas visões sobre agricultura e alimentação, assim como pela cooperação cubana no desenvolvimento humano de outros países. Nos debates globais nas Nações Unidas, Fidel Castro foi um grande defensor da justiça social, da proteção ao meio ambiente, do desenvolvimento sustentável e da luta contra a fome e a desnutrição”, completou.


Comente

comentários