Em colaboração com França, OMS cria academia para aprendizagem em saúde

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, reuniu-se nesta terça-feira (11) com o presidente francês, Emmanuel Macron, em Genebra, para assinar uma declaração de intenção para estabelecer a iniciativa de aprendizagem em saúde Academia da OMS.

A academia tem como objetivo alcançar milhões de pessoas por meio de uma plataforma de aprendizagem digital em um campus de Lyon. A unidade terá ambientes de aprendizado de alta tecnologia, um centro de simulação de emergências de saúde e espaços para co-design, pesquisa e inovação.

O centro da iniciativa contará com ambientes de aprendizado de alta tecnologia, um centro de simulação de emergências de saúde de classe mundial e espaços de colaboração para o aprendizado em co-design, pesquisa e inovação. Foto: OPAS/Ary Rogerio Silva

A Academia da OMS contará com ambientes de aprendizado de alta tecnologia, um centro de simulação de emergências de saúde e espaços de pesquisa e inovação. Foto: OPAS/Ary Rogerio Silva

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, reuniu-se nesta terça-feira (11) com o presidente francês, Emmanuel Macron, em Genebra, para assinar uma declaração de intenção para estabelecer a iniciativa de aprendizagem em saúde Academia da OMS.

A academia tem como objetivo alcançar milhões de pessoas por meio de uma plataforma de aprendizagem digital em um campus em Lyon, e deve ser incorporada nas seis regiões da OMS.

A unidade terá ambientes de aprendizado com alta tecnologia, um centro de simulação de emergências de saúde e espaços de colaboração para o aprendizado em co-design, pesquisa e inovação.

O centro acadêmico reunirá ciência da aprendizagem de adultos, ciência comportamental e tecnologias de aprendizado de ponta. Também atuará com inteligência artificial e realidade virtual, abordando normas, padrões e evidências da OMS para oferecer aprendizado multilíngue credenciado e adaptado de alto impacto.

A academia estará aberta a uma ampla gama de interessados de diversos setores que podem influenciar a saúde, entre eles, líderes, educadores, pesquisadores, profissionais de saúde, funcionários da OMS e público em geral.

Será administrada por uma divisão interna da OMS, que assegurará coordenação e colaboração com todos os Estados-membros, otimizando a assistência de aprendizagem fornecida a todas e todos. A iniciativa também aproveitará a força das parcerias, especialistas, centros de colaboração e redes do organismo internacional.

O objetivo é apoiar as necessidades de aprendizado e desenvolvimento dos funcionários e partes interessadas da OMS para progredir na meta de “3 bilhões”: assegurar que, até 2023, 1 bilhão a mais de pessoas se beneficie da cobertura universal de saúde; 1 bilhão a mais sejam mais bem protegidas em emergências de saúde e 1 bilhão a mais desfrutem de melhor saúde e bem-estar.


Comente

comentários