Em Brasília, ONU promove capacitação sobre fornecimento produtos de saúde para suas agências

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Teve início na terça-feira (15), em Brasília, um workshop organizado pela ONU para ajudar a indústria brasileira a se inserir no mercado de produtos de saúde comprados por organismos internacionais. Discussões iniciais abordaram necessidade de garantir padrões elevados de qualidade dos insumos. Até amanhã (17), especialistas debaterão estratégias para incluir o Brasil no quadro de fornecedores de agências das Nações Unidas.

Foto: PEXELS

Foto: PEXELS

Teve início na terça-feira (15), em Brasília, um workshop organizado pela ONU para ajudar a indústria brasileira a se inserir no mercado de produtos de saúde comprados por organismos internacionais. Discussões iniciais abordaram necessidade de garantir padrões elevados de qualidade dos insumos. Até amanhã (17), especialistas debaterão estratégias para incluir o Brasil no quadro de fornecedores de agências das Nações Unidas.

“O UNFPA apoia os governos nacionais e locais nas compras públicas em escala mundial, feitas a partir de um catálogo de fornecedores pré-qualificados que oferecem preços bastante competitivos e padrões de qualidade definidos pela Organização Mundial da Saúde”, explicou o Representante do Fundo de População da ONU (UNFPA) no Brasil, Jaime Nadal.

“Esperamos contribuir para que o governo brasileiro possa trilhar novos caminhos na garantia de fornecimento desses insumos básicos no âmbito internacional e para que empresas brasileiras possam somar-se a nós no fornecimento de insumos para outros países”, acrescentou o dirigente.

Também presente, a representante adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, Maria Dolores Perez-Rosales, afirmou ser importante “termos empresas qualificadas para fornecer tecnologias e medicamentos para doenças negligenciadas”.

Sobre a iniciativa de capacitação das empresas brasileiras, a especialista disse que deseja “que os laboratórios e as indústrias possam sair aptos a providenciar tudo de que precisam para concorrer no mercado internacional”.

“O Brasil é um dos Estados-membros com quem temos longa parceria e participa de forma comprometida com os valores da nossa organização. Ter parceria com organizações públicas e privadas é fundamental para o acesso a medicamentos, um dos pilares da justiça social”, acrescentou.

Na avaliação do diretor do Complexo Industrial e Inovação em Saúde da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Rodrigo Silvestre, “o Brasil tem a vantagem de possuir laboratórios públicos de qualidade, que podem ter parceria com o setor privado e oferecer produtos de qualidade e acessíveis à população”.

“É natural que a gente comece a nivelar os padrões brasileiros com os internacionais. A Anvisa já tem um padrão reconhecido internacionalmente, então, para nós, isso é apenas uma questão de tempo”, completou.

O worshop é promovido pelo UNFPA e pela OPAS, em parceria com a pasta federal. Representantes das duas agências da ONU e da Agência Nacional de Regulação (ANVISA) participam das atividades.


Mais notícias de:

Comente

comentários