Em Brasília, ONU aborda em seminário internacional o papel do Estado na Agenda Pós-2015

O evento promove a reflexão e debate sobre a gestão pública, discute o papel do Estado na Agenda Pós-2015 e outros temas estruturantes.

A proposta do seminário é promover reflexão sobre a gestão pública e fomentar o debate sobre temas estruturantes. Foto: PNUD Brasil/Tiago Zenero

A proposta do seminário é promover reflexão sobre a gestão pública e fomentar o debate sobre temas estruturantes. Foto: PNUD Brasil/Tiago Zenero

O papel do Estado no século XXI e seus desafios para a gestão pública foram tema de seminário internacional que teve início na última quinta-feira (03), em Brasília. A proposta do evento de dois dias é promover a reflexão e debate sobre a gestão pública, discutir o papel do Estado na Agenda Pós-2015 e outros temas estruturantes. Representantes da política, da ONU no Brasil, da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL) do Chile e da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) participaram do encontro.

“Não podíamos aceitar um planeta onde milhões de crianças morriam por falta de materiais extremamente básicos e simples para a prevenção dessas situações”, destacou o representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Jorge Chediek, referindo-se à adoção pela comunidade internacional da agenda dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) no ano 2000 com vista a responder a esta situação global de vulnerabilidade.

“Isso coloca em foco o papel principal de qualquer gestão: melhorar a qualidade de vida da população”, ressaltou o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, enfatizando a importância do Estado como redutor de desigualdades sociais. O representante do PNUD aproveitou a ocasião para convidar a todos para pensar o Estado dentro da Agenda Pós-2015, com a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).