El Salvador deve combater desigualdade social para consolidar processo de paz, afirma Ban

Vinte anos após o fim da guerra civil em El Salvador, Secretário-Geral da ONU afirma que consolidação da paz é um processo longo que precisa de apoio.

Polícia da ONUSAL vendo um outro policial de El Salvador (direita) fazendo uma batida de trânsito, 01 de fevereiro de 1992. UN Photo / J Bleibtreu

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu nesta segunda-feira (16/01) para El Salvador que enfrente suas desigualdades socioeconômicas e avance na reforma do Estado de Direito para garantir que seus cidadãos possam experimentar resultados positivos e palpáveis do processo de paz iniciado há 20 anos, com o término da guerra civil.

“À medida que reconhecemos o sucesso do processo de paz em El Salvador, não podemos esquecer que a consolidação da paz é um processo longo, que requer o combate das causas fundamentais do conflito (da então guerra civil)”, ressaltou Ban.

Ban também destacou a importância do papel desempenhado pela Missão de Observação da ONU em El Salvador (ONUSAL), a primeira operação a receber um forte mandato de monitoramento pelo Conselho de Segurança, com um foco particular nos direitos humanos.

Para El Salvador, o inovador mandato da ONUSAL ajudou as partes envolvidas no conflito a progredir na área crítica de reforço das instituições, incluindo a transformação de instituições-chave do Estado, em particular o exército, a polícia e os mecanismos de proteção dos direitos humanos, enfatizou Ban.