Edital do PNUD seleciona aceleradoras de negócios de impacto na região amazônica

O Programa das Nações Unias para o Desenvolvimento (PNUD) e instituições parceiras realizam uma seleção pública de aceleradoras de negócios de impacto social e ambiental na região amazônica.

Serão consideradas elegíveis organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atuem comprovadamente no desenvolvimento e apoio a programas de pré-aceleração, de aceleração e/ou de investimento financeiro personalizado. Prazo para enviar propostas de trabalho é 15 de fevereiro.

Edital do PNUD e parceiros visa apoiar aceleradores de negócios de impacto social na região amazônica. Foto: Iniciativa Incluir

Edital do PNUD e parceiros visa apoiar aceleradores de negócios de impacto social na região amazônica. Foto: Iniciativa Incluir

O Programa das Nações Unias para o Desenvolvimento (PNUD) e instituições parceiras realizam uma seleção pública de aceleradoras de negócios de impacto social e ambiental na região amazônica. O edital faz parte do projeto “Humanize: Fortalecimento do ecossistema de investimento social privado e de negócios de impacto no Brasil”. Prazo para enviar propostas de trabalho é 15 de fevereiro.

Atualmente, o PNUD está pilotando um fundo de investimentos diversificado por meio do Social Prosperity Impact Fund, com o objetivo de direcionar investimentos de múltiplos atores e setores – filantrópicos, empresas, governos e investidores de modo geral – para os negócios de impacto.

O fundo, cujo lançamento está previsto para março de 2019, está sendo arquitetado de maneira participativa. Sua concepção está envolvendo um amplo processo de cocriação, com atores ligados ao setor de investimento de impacto no país.

De acordo com a gerente de Parcerias para o Setor Privado do PNUD, Luciana Aguiar, é nesse contexto que se insere a seleção pública, que tem como finalidade testar o modelo de apoio para negócios de impacto. O objetivo é desenvolver novos mecanismos de investimento e financiamento, especialmente no estágio inicial e de tração das empresas.

“A ideia é que esse acesso a capital possa potencializar o impacto social e ambiental dos negócios que atuam na região amazônica”, afirma a especialista.

Para a seleção, serão consideradas elegíveis organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atuem comprovadamente no desenvolvimento e apoio a programas de pré-aceleração, de aceleração e/ou de investimento financeiro personalizado, promovidos por meio de chamada pública, para impulsionar negócios sustentáveis na região amazônica.

As propostas de trabalho deverão ser apresentadas ao PNUD até as 23h59 de 15 de fevereiro de 2019. Clique aqui para conferir a íntegra do edital.