Economista portuguesa assume direção do FMI no Brasil

A economista portuguesa Joana Pereira assumiu neste mês (18) a direção do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Brasil. A dirigente traz para o cargo ampla experiência no organismo e também em instituições de pesquisa como a Erasmus University, da Holanda, e o Instituto Universitário Europeu, na Itália.

Joana Pereira, representante-residente do FMI no Brasil. Foto: Arquivo pessoal

Joana Pereira, representante-residente do FMI no Brasil. Foto: Arquivo pessoal

A economista portuguesa Joana Pereira assumiu neste mês (18) a direção do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Brasil. A dirigente traz para o cargo ampla experiência no organismo e também em instituições de pesquisa como a Erasmus University, da Holanda, e o Instituto Universitário Europeu, na Itália.

A especialista ocupava o cargo de economista sênior no Departamento Europeu do FMI e fazia parte da equipe responsável pelo acompanhamento econômico da Alemanha. Anteriormente, desempenhou funções também nos Departamentos de Assuntos Fiscais e para o Hemisfério Ocidental.

Sua pesquisa no organismo internacional era voltada para temas como mercado de trabalho, valorização de preços no mercado imobiliário, efeitos macroeconômicos de política fiscal e arcabouço fiscal.

Antes de trabalhar no FMI, Joana Pereira era pesquisadora na Erasmus University, em Roterdã, na Holanda.

A nova representante-residente fez Doutorado e Mestrado em Economia no Instituto Universitário Europeu, em Florença, na Itália. A dirigente também obteve Licenciatura em Economia na Universidade Nova de Lisboa, em Portugal.