Ebola: Última etapa na luta contra o vírus ‘é como achar uma agulha no palheiro’, diz enviado especial da ONU

O enviado especial do secretário-geral para o ebola, David Nabarro, afirma que ainda são necessários 900 milhões de dólares para acabar com o surto da doença na África Ocidental.

Um time de técnicos tratam uma amostra de ebola em um laboratório em Sinje, Libéria. Foto: UNMEER/Martine Perret

Um time de técnicos tratam uma amostra de ebola em um laboratório em Sinje, Libéria. Foto: UNMEER/Martine Perret

O enviado especial do secretário-geral da ONU para o ebola, David Nabarro, comparou, nesta quarta-feira (18), a última etapa na luta contra o vírus a “achar uma agulha no palheiro”.  Ele ressaltou, ao falar com jornalistas em Nova York, na sede da ONU, a dificuldade de identificar novos casos, confirmar o diagnóstico, providenciar o tratamento e encontrar aquelas pessoas com quem o paciente pode ter tido contato em uma área do tamanho da França, coordenando a tarefa com  63 estruturas governamentais.

Para o enviado especial, a mensagem emergente do surto de ebola se divide em duas: a necessidade de mais recursos para responder imediatamente à doença, que contagiou mais de 23 mil pessoas e causou a morte de 9.300, bem como a necessidade de começar a planejar a revitalização e recuperação desses países.

Nabarro afirmou também que, apesar da contribuição generosa de mais de 32 doadores para o fundo do ebola, ainda são necessários  900 milhões para intensificar os esforços ao longo de 2015 para acabar com o vírus na região.