Duas etnias indígenas brasileiras serão premiadas pela ONU em Nova Iorque

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Duas comunidades indígenas brasileiras serão homenageadas no domingo (17) em Nova Iorque na cerimônia de entrega do Prêmio Equatorial das Nações Unidas, que presta tributo a iniciativas indígenas para a redução da pobreza e o desenvolvimento sustentável. A premiação tem 15 vencedores este ano, de 12 países.

Foto da comunidade indígena Ashaninka do Rio Amônia feita pelo fotógrafo Sebastião Salgada retirada do site da associação.

Foto da comunidade indígena Ashaninka do Rio Amônia feita pelo fotógrafo Sebastião Salgada retirada do site da associação.

Duas comunidades indígenas brasileiras serão homenageadas no domingo (17) em Nova Iorque na cerimônia de entrega do Prêmio Equatorial das Nações Unidas, que presta tributo a iniciativas indígenas para a redução da pobreza e o desenvolvimento sustentável. A premiação tem 15 vencedores este ano, de 12 países.

A Associação Ashaninka do Rio Amônia — Apiwtxa, localizada no município de Marechal Thaumaturgo, no Acre, é uma das iniciativas premiadas. A associação promove monitoramento territorial por meio de tecnologias digitais, ações educativas e trocas culturais para garantir florestas e comunidades saudáveis.

Outra entidade premiada é a Associação Terra Indígena Xingu – ATIX, de Canarana (MT), primeira organização comunitária a obter certificação de produtos orgânicos no Brasil, produzindo 2 toneladas de mel orgânico certificado a cada ano.

A entrega do Prêmio Equatorial das Nações Unidas coincide com a 72ª sessão da Assembleia Geral da ONU. O evento de alto nível marca os 15 anos da iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A cerimônia terá a presença de dois representantes de cada organização premiada e uma apresentação musical de Salif Keita, renomado cantor e compositor do Mali.

O evento também terá a presença do administrador do PNUD, Achim Steiner; do presidente-executivo da National Geographic Society, Gary Knell; da presidente da Mary Robinson Foundation, Mary Robinson; e do secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico ou Econômico (OCDE), Angel Gurria.

Outras presenças incluem o presidente-executivo da Global Environment Facility (GEF), Naoko Ishii; a fundadora e diretora-executiva da CauseCentric Productions, Céline Cousteau; e o vice-presidente de política de conservação da Conservação Internacional, Carlos Manuel Rodriguez.

O evento discutirá o trabalho global que está sendo realizado no combate à pobreza, à degradação ambiental e às mudanças climáticas, e irá enfatizar as soluções inovadoras criadas pelos vencedores.

Clique aqui para acessar a lista completa de vencedores.


Mais notícias de:

Comente

comentários