Documentários inéditos sobre refugiados são exibidos em cinema de São Paulo

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) promove nesta quinta-feira (16) em São Paulo (SP) a exibição de dois documentários que abordam os diferentes contextos de acolhida de pessoas em situação de refúgio pelo mundo. A sessão ocorrerá às 19h30 no CineSesc (Rua Augusta, 2075), seguida de debate. A entrada é franca e os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência.

Filme selecionado para a mostra de cinema do ACNUR aborda a vida de sírios no maior campo de refugiados do mundo, Zaatari, na Jordânia. Imagem: GRIFA FILMES/NÓS/Gebrueder Beetz Filmproduktion/Globo Filmes/Globo News/Canal Brasil/ZDF/Arte

Filme aborda a vida de sírios no maior campo de refugiados do mundo, Zaatari, na Jordânia. Imagem: GRIFA FILMES/NÓS/Gebrueder Beetz Filmproduktion/Globo Filmes/Globo News/Canal Brasil/ZDF/Arte

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) promove nesta quinta-feira (16) em São Paulo (SP) a exibição de dois documentários que abordam os diferentes contextos de acolhida de pessoas em situação de refúgio pelo mundo. A sessão ocorrerá às 19h30 no CineSesc (Rua Augusta, 2075), seguida de debate. A entrada é franca e os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência.

Na abertura da sessão será lançado o documentário brasileiro “Em Refúgio – Um Documentário sobre Possibilidades”, dirigido por Piero Sbragia e produzido por alunos das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Com duração de 21 minutos, este documentário retrata a trajetória do venezuelano Carlos, da moçambicana Lara e do sírio Talal em busca de integração na cidade de São Paulo.

Também será exibido o documentário “Zaatari – Memórias do Labirinto”. Também inédito no cinema, este documentário tem como tema Zaatari, o maior campo de refugiados derivado da guerra da Síria, localizado no deserto de Mafraq, na fronteira da Síria com a Jordânia. Fundado em 2012, em apenas quatro anos Zaatari se tornou a terceira cidade do país e o quinto maior centro em transações financeiras. O documentário busca entender como mais de 80 mil refugiados estão refazendo suas vidas e superando os traumas da guerra.

“Zaatari – Memórias do Labirinto” foi exibido, em abril, na mostra competitiva do “Festival É Tudo Verdade”, em São Paulo e no Rio de Janeiro, com sessões lotadas. Trata-se de uma coprodução da Grifa Filmes, Nós e Gebrueder Beetz Filmproduktion, com a Globo Filmes, Globo News, Canal Brasil, e os canais ZDF/Arte, da Alemanha. Dirigido por Paschoal Samora, o documentário tem argumento de Ana Cláudia Streva e Ricardo Vargas, produção executiva de Fernando Dias, Mauricio Dias, Christian Beetz e Ana Cláudia Streva.

Após a exibição, haverá um bate-papo mediado pelo ACNUR com a participação dos refugiados retratados no filme “Em Refúgio”, dos diretores Piero Sbragia e Paschoal Samora, e dos produtores Ana Claudia Streva e Fernando Dias, que estiveram em Zaatari durante as filmagens.


Mais notícias de:

Comente

comentários