Guia de Orientação das Nações Unidas no Brasil para Denúncias de Discriminação Étnico-racial

Guia de Orientação das Nações Unidas no Brasil para Denúncias de Discriminação Étnico-racialEm junho de 2009, durante a II Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (II CONAPIR), em Brasília, o Grupo Temático Interagencial de Gênero e Raça das Nações Unidas no Brasil promoveu o evento Diálogos com a ONU pela Igualdade Racial, com o objetivo de fomentar troca de informações e experiências sobre a equidade racial entre o Sistema ONU no Brasil e a sociedade civil brasileira organizada.

O evento, que reuniu mais de 250 lideranças de todo o território nacional, consistiu em espaço inovador para os organismos das Nações Unidas debaterem com a sociedade civil os desafios da política de promoção da igualdade racial no Brasil de maneira a identificar diferentes formas de colaboração e intensificar o apoio ao governo.

O “Guia de orientação das Nações Unidas no Brasil para denúncias de discriminação étnico-racial” é uma resposta às demandas da sociedade civil identificadas durante esse evento. A publicação, de linguagem simples e amigável, pretende orientar o cidadão e a cidadã na busca dos seus direitos em casos de discriminação étnica e racial sofridas no Brasil, fortalecendo, assim, os canais de comunicação entre o Sistema ONU e a sociedade civil. A publicação é de 2011. Acesse em: http://bit.ly/2jwWcIv.

2011 – Ano Internacional das e dos Afrodescendentes

2011 – Ano Internacional das e dos AfrodescendentesAo eleger 2011 como o “Ano Internacional das e dos Afrodescendentes”, dez anos após a III Conferência Mundial de Combate ao Racismo, à Discriminação Racial, à Xenofobia e a Intolerâncias Correlatas, ocorrida em Durban, a Assembleia Geral das Nações Unidas reafirmou o seu compromisso com a superação do racismo, da discriminação e das desigualdades raciais em escala mundial. A Organização das Nações Unidas (ONU) e a Articulação de Mulheres Negras Brasileiras se unem numa ação de mobilização e sensibilização da sociedade sobre o tema. Confira nessa publicação de 2011: http://bit.ly/2jx1Dal.

Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça

Retrato das Desigualdades de Gênero e RaçaSérie histórica de conjunto bastante amplo de indicadores em 12 áreas temáticas (chamados de indicadores). As informações estão desagregadas por sexo e raça/cor – é uma das poucas bases de dados com informações específicas sobre a situação de homens brancos, mulheres brancas, homens negros e mulheres negras. Os 12 indicadores são: 1 – População; 2 – Chefia de família; 3 – Educação; 4 – Saúde; 5 – Previdência e assistência social; 6 – Mercado de trabalho; 7 – Trabalho doméstico remunerado; 8 – Habitação e saneamento; 9 – Acesso a bens duráveis e exclusão digital; 10 – Pobreza, distribuição e desigualdade de renda; 11 – Uso do tempo; 12 – Vitimização.

O trabalho é resultado de uma parceria nossa com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e a SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres do governo federal). Acesse em www.ipea.gov.br/retrato

Empoderamento das mulheres: trabalho e valorização

Empoderamento das mulheres: trabalho e valorizaçãoTrata-se de um sistema que elabora relatórios dinâmicos em seis temas: demografia, trabalho, saúde, educação, serviços essenciais, e moradia e violência. As bases utilizadas são bastante amplas, incluindo registros administrativos, de forma a ter informações sobre os municípios – e sendo possível realizar comparações entre eles. É elaborado pelo SESI/PR em parceria com a ONU Mulheres. Acesse em www.relatoriosdinamicos.com.br/mulheres