Disparo de míssil pela Coreia do Norte é ‘evidente violação’, diz secretário-geral da ONU

Condenando o lançamento de mais um míssil balístico pela Coreia do Norte, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu que os líderes do país asiático interrompessem tais atividades e explorassem a retomada de um diálogo sincero sobre a desnuclearização.

O novo lançamento, citado pelo comunicado como uma “evidente violação” das resoluções do Conselho de Segurança, ocorre alguns dias depois de o país realizar seu sexto teste nuclear.

Bandeiras da Coreia do Norte na capital Pyongyang. Foto: Flickr/Stephan (CC)

Bandeiras da Coreia do Norte na capital Pyongyang. Foto: Flickr/Stephan (CC)

Condenando o lançamento de mais um míssil balístico pela Coreia do Norte, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu que os líderes do país asiático interrompessem tais atividades e explorassem a retomada de um diálogo sincero sobre a desnuclearização.

Em comunicado emitido por seu porta-voz, o secretário-geral pediu que os líderes norte-coreanos “interrompam futuros testes, adequando-se às resoluções relevantes do Conselho de Segurança e dando espaço para a retomada de um diálogo sincero sobre a desnuclearização”.

O novo lançamento, citado pelo comunicado como uma “evidente violação” das resoluções do Conselho de Segurança, ocorre alguns dias depois de o país realizar seu sexto teste nuclear.

De acordo com o comunicado, Guterres discutirá a situação da Península Coreana com todas as partes envolvidas paralelamente às reuniões de alto nível da Assembleia Geral das Nações Unidas, que ocorrem em Nova Iorque na semana que vem.