Dirigentes da ONU condenam ataques terroristas no Iraque e em Bangladesh

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o bombardeio terrorista em Bagdá que deixou mais de 100 pessoas mortas numa movimentada rua comercial da capital iraquiana neste fim de semana. Em comunicado, o dirigente pediu que os iraquianos rejeitem qualquer tentativa de espalhar o medo e destruir a uinão do país.

Bombardeio matou mais de 100 pessoas em rua de Bagdá– Foto: UNAMI/Sanaa Kareem

Bombardeio matou mais de 100 pessoas em rua de Bagdá– Foto: UNAMI/Sanaa Kareem

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o bombardeio terrorista em Bagdá que deixou mais de 100 pessoas mortas numa movimentada rua comercial da capital iraquiana neste fim de semana. Em comunicado, o dirigente pediu que os iraquianos rejeitem qualquer tentativa de espalhar o medo e destruir a união do país.

Investigações preliminares apontam que uma bomba atingiu o bairro de Karada no início da madrugada de domingo e o Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado. O presidente da Assembleia Geral da ONU, Mogens Lykketoft, também condenou o ataque.

Ataques em Bangladesh

Ban Ki-moon e Lykketoft condenaram  ainda o atentado que matou 20 reféns num café em Dhaka, capital de Bangladesh.

“Este ato mortal e covarde deve ser punido”, defendeu Lykketoft. O Conselho de Segurança da ONU também divulgou uma nota  condenando a ação.