Diretora-geral da UNESCO repudia morte do repórter Santiago Andrade no Rio de Janeiro

“As empresas de mídia devem treinar seus funcionários sobre como trabalhar em ambientes perigosos, enquanto as forças de segurança e o público em geral devem se conscientizar sobre as condições particulares dos jornalistas durante eventos, como a manifestação na qual Ilídio Andrade foi agredido”, afirmou Irina Bokova.

O cinegrafista Santiago Ilídio Andrade. Foto: Divulgação/Rede Bandeirantes

O cinegrafista Santiago Ilídio Andrade. Foto: Divulgação/Rede Bandeirantes

A diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, condenou nesta quinta-feira (13) a morte do repórter de TV Santiago Ilídio Andrade, ocorrida em 10 de fevereiro, no Rio de Janeiro.

“Estou profundamente preocupada com a morte de Santiago Ilídio Andrade”, disse a diretora-geral. “O assassinato de jornalistas é um duro golpe para a sociedade como um todo. Devem ser tomadas medidas para melhorar a segurança dos profissionais de comunicação social que reportam cenas potencialmente perigosas.”

“As empresas de mídia devem treinar seus funcionários sobre como trabalhar em ambientes perigosos, enquanto as forças de segurança e o público em geral devem se conscientizar sobre as condições particulares dos jornalistas durante eventos, como a manifestação na qual Ilídio Andrade foi agredido”, concluiu Bokova.

Ilídio Andrade, repórter da rede de televisão Bandeirantes, foi ferido por um explosivo em 6 de fevereiro, enquanto filmava o confronto entre a polícia e manifestantes que protestavam contra o aumento de tarifas do transporte público. O jornalista foi levado ao hospital, onde morreu devido às graves lesões que sofreu.

Desde 1º de janeiro de 2013, a diretora-geral da UNESCO condenou seis assassinatos de jornalistas no Brasil. Seus depoimentos foram postados em uma página do portal da UNESCO dedicada a assassinatos de jornalistas (acesse aqui).

Contato para a imprensa
Sylvie Coudray
s.coudray(at)unesco.org
+33 (0)1 45 68 42 12

Acesse o contato da assessoria da UNESCO no Brasil em www.onu.org.br/imprensa