Diretora da Organização Pan-Americana da Saúde faz visita oficial ao Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, iniciou nesta segunda-feira (12) visita ao Brasil para realizar reuniões com autoridades do governo brasileiro, incluindo o Ministério da Saúde, e internacionais, bem como analisar os avanços e desafios em saúde das Américas.

Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Foto: OMS

Carissa Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Foto: OMS

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, iniciou nesta segunda-feira (12) visita ao Brasil para realizar reuniões com autoridades do governo brasileiro, incluindo o Ministério da Saúde, e internacionais, bem como analisar os avanços e desafios em saúde das Américas.

Ela participou da abertura do 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Saúde Pública, no espaço Riocentro, no Rio de Janeiro (RJ). Carissa permanece na cidade até 16 de março.

Na abertura do congresso, a diretora da OPAS apresentou um breve panorama sobre a medicina tradicional na Região das Américas e abordou o tema deste ano do Dia Mundial da Saúde (7 de abril de 2018): a saúde universal.

Saúde universal significa que todas as pessoas, sobretudo as que estão em situação de vulnerabilidade — não importa onde estejam —, tenham acesso a cuidados de saúde efetivos e de qualidade e sejam protegidas de dificuldades financeiras no momento em que necessitam de assistência.

Abrange toda a gama de serviços de saúde, desde promoção até prevenção, tratamento, reabilitação e cuidados paliativos. Além disso, o alcance da saúde universal envolve ações de diversos setores da sociedade, para enfrentar a pobreza, injustiça social, déficit de educação e habitação insalubre, entre outros fatores que influenciam o estado de saúde das pessoas.

Esta é a sexta vez que Carissa faz visita oficial ao Brasil. Desde 2013, quando assumiu pela primeira vez o cargo, a diretora já esteve no país para acompanhar os esforços de resposta ao vírus zika e sua síndrome congênita associada, para participar da 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito e colaborar com ações de formação e provimento de profissionais de saúde, a exemplo do Programa Mais Médicos.


Mais notícias de:

Comente

comentários