Dilma Rousseff abre hoje (24) à tarde fórum na ONU para discutir Rio+20

Novo espaço de diálogo multilateral é um dos principais resultados da Conferência do Rio realizada em junho de 2012 sobre desenvolvimento sustentável. Evento começa às 16h de Brasília e terá transmissão ao vivo.

Fórum Político de Alto Nível das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável

A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, vai discursar nesta terça-feira (24) à tarde na abertura de um novo Fórum Político de Alto Nível das Nações Unidas, em Nova York, Estados Unidos, sobre desenvolvimento sustentável.

O Brasil é um dos facilitadores do Fórum juntamente com a Itália. Também discursarão o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon; o presidente da Assembleia Geral da ONU, John Ashe; o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim; e a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde.

Confira às 16h de Brasília (15h de Nova York) o discurso de Dilma e a sessão de abertura em http://webtv.un.org e acesse detalhes da agenda em http://bit.ly/1fyKm6o

O Fórum reunirá líderes mundiais com o objetivo de injetar um novo ânimo no esforço global para implementar o desenvolvimento sustentável.

O novo Fórum representa um grande passo para o seguimento da Rio+20, onde os países concordaram que o progresso na implementação do desenvolvimento sustentável – progresso este que promove a prosperidade e bem-estar social, protegendo o meio ambiente – não tinha sido suficiente em um momento em que muitos desafios globais ameaçam reverter os sucessos na luta contra a pobreza.

No documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), intitulado “O Futuro que Queremos”, os Estados-membros solicitaram a criação de um Fórum Político de Alto Nível para garantir que o desenvolvimento sustentável estivesse no topo da agenda dos governos e que fosse fomentado entre todas as partes.

Ban Ki-moon afirmou que a criação do Fórum é um passo significativo no sentido de realizar a visão adotada na Rio+20. “O Fórum é uma plataforma fundamental para examinar os desafios atuais de uma maneira holística e integrada. Pode ser o catalisador para uma parceria global reforçada para o desenvolvimento sustentável, proporcionando liderança política fundamentada cientificamente.”

O Fórum inicia o seu trabalho em um momento propício, quando a comunidade internacional está debatendo o futuro da agenda de desenvolvimento das Nações Unidas, que vai levar adiante o trabalho dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) após seu prazo de cumprimento, em 2015.

“Para alcançar os objetivos primários de superação da pobreza e assegurar o desenvolvimento sustentável”, afirmou o presidente da Assembleia Geral da ONU, John Ashe, “o Fórum Político de Alto Nível ajudará a renovar parcerias e aumentar a participação multilateral. O seu papel será fundamental para garantir a implementação dos compromissos da Rio+20 e a agenda de desenvolvimento pós-2015, que incluirá as metas de desenvolvimento sustentável”.

“Uma vantagem distinta do novo fórum”, acrescentou, “é que ele é projetado para atrair a participação de representantes de todas as três dimensões do desenvolvimento sustentável, em vez de, maioritariamente, membros da comunidade ambiental”.

“Isso é fundamental para garantir que a sustentabilidade seja um assunto central para o desenvolvimento e que esteja integrada na política, no planejamento e no dia-a-dia. A orientação do fórum deve ser estratégica e visionária. Seu trabalho deve estar em sintonia com os desafios emergentes e seu impacto deve ser real e com capacidade para mudar o cenário atual. Além disso, deve ser sensível às necessidades dos Estados e seus cidadãos”, disse Ashe.

Como vai funcionar

O novo Fórum tem uma estrutura institucional original, reunindo os líderes mundiais – chefes de Estado e de Governo – a cada quatro anos, com apoio da Assembleia Geral da ONU, para promover a implementação do desenvolvimento sustentável e enfrentar novos desafios.

Suas deliberações resultarão em uma declaração intergovernamental acordada. O Fórum também se reunirá anualmente, com apoio do Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), a nível ministerial.

A partir de 2016, o Fórum vai incluir também comentários sobre a implementação do desenvolvimento sustentável de todos os países e do Sistema das Nações Unidas. Isso deve permitir uma maior responsabilidade e foco na ação direta.

“As pessoas têm o direito de esperar resultados concretos a partir do novo Fórum”, disse o subsecretário-geral da ONU para Assuntos Econômicos e Sociais, Wu Hongbo. “Há verdadeiros desafios que devem ser enfrentados. As pessoas precisam de empregos, saúde e educação. E também precisam de alimentação, ar puro e água limpa. Precisam de um desenvolvimento que seja sustentável, e o Fórum tem que proporcionar o progresso em todas essas áreas.”

O Fórum substitui a Comissão das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (CSD), que concluiu os seus trabalhos na sexta-feira (20), após 20 anos de promoção do desenvolvimento sustentável.

Bektas Mukhamedzhanov, vice-ministro da proteção ambiental do Cazaquistão e presidente da CSD, disse que o Fórum deve dar orientações estratégicas ainda acionáveis para a prossecução do desenvolvimento sustentável. “Nós aprendemos muito com os êxitos e deficiências da CSD ao longo dos anos. Agora é a hora de colocar esse conhecimento em bom uso.”

A abertura será seguida por uma série de “Diálogos de Líderes”, que vão explorar questões que vão desde uma visão para o Fórum até parcerias globais que criam postos de trabalho e melhoram o estilo de vida sustentável. Representantes da sociedade civil também participarão de todas as discussões.

Mais informações sobre o Fórum podem ser encontradas em http://bit.ly/126ZanH

Informações adicionais
UNIC Rio de Janeiro
Valéria Schilling | Gustavo Barreto
unic.brazil@unic.org | (21) 2253-2211