Dia Mundial do Meio Ambiente promove energias renováveis e tecnologias verdes

Governos, indústria, comunidades e indivíduos em todo o mundo lembraram na quarta-feira (5) o Dia Mundial do Meio Ambiente, o maior evento anual das Nações Unidas para impulsionar ações ambientais, incentivando o compromisso mundial para proteger o planeta.

As celebrações deste ano, realizadas sob o tema “poluição do ar”, convidaram as pessoas a explorar energias renováveis e tecnologias verdes e a melhorar a qualidade do ar em cidades e regiões em todo o mundo.

Liderada pela China, anfitriã das celebrações em 2019, a mobilização para #CombaterAPoluiçãoDoAr culminou em um recorde de 6.206 eventos e compromissos registrados no site oficial da ONU Meio Ambiente para a data. No Brasil, 240 atividades foram cadastradas, cobrindo quase todo o território nacional.

Usina de energia eólica. Foto: Flickr (CC)/Alex Abian

Usina de energia eólica. Foto: Flickr (CC)/Alex Abian

Governos, indústria, comunidades e indivíduos em todo o mundo lembraram na quarta-feira (5) o Dia Mundial do Meio Ambiente, o maior evento anual das Nações Unidas para impulsionar ações ambientais, incentivando o compromisso mundial para proteger o planeta.

As celebrações deste ano, realizadas sob o tema “poluição do ar”, convidaram as pessoas a explorar energias renováveis e tecnologias verdes e a melhorar a qualidade do ar em cidades e regiões em todo o mundo.

Mais de 6 bilhões de pessoas – um terço delas crianças – respiram regularmente ar poluído, colocando em risco sua saúde e bem-estar. “Proteger nossos céus azuis pode ser difícil, mas nosso futuro depende disso”, afirmou a diretora-executiva da ONU Meio Ambiente, Joyce Msuya.

Liderada pela China, anfitriã das celebrações em 2019, a mobilização para #CombaterAPoluiçãoDoAr culminou em um recorde de 6.206 eventos e compromissos registrados no site oficial da ONU Meio Ambiente para a data. No Brasil, 240 atividades foram cadastradas, cobrindo quase todo o território nacional.

Na região Norte, por exemplo, foram realizadas, entre outras atividades, uma trilha ecológica para explicar a importância da floresta Amazônica na qualidade do ar para estudantes em Boca do Acre (AC) e uma remada ambiental com pranchas de Stand Up Paddle no Rio Negro em Manaus (AM).

No Nordeste e no Centro-Oeste, foram registradas dezenas de ações de empresas, governos e sociedade civil, como o mutirão de limpeza em espaços públicos no município de Sobral (CE) e uma mobilização que colocou máscaras em estátuas de João Pessoa para pedir um ar mais limpo (PB).

Já nas regiões Sul e Sudeste, houve uma pedalada pelo clima em Curitiba (PR) e uma intervenção no trânsito com distribuição de mudas e sementes em Belo Horizonte (MG).

“Hoje, enfrentamos uma crise igualmente urgente. É hora de agir de forma decisiva”, afirmou o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em sua mensagem oficial para o Dia Mundial do Meio Ambiente.

“Minha mensagem aos governos é clara: cobrem taxas pela poluição, acabem com os subsídios aos combustíveis fósseis e parem de construir novas usinas de carvão. Precisamos de uma economia verde e não de uma economia cinza”, declarou.

Compromissos nacionais e estaduais

Além de reunir as ações em uma plataforma, a ONU Meio Ambiente também somou esforços com parceiros para avançar políticas e instrumentos para a redução da poluição do ar e, assim, cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), especialmente os ODS 3 (saúde e bem estar), 6 (água potável e saneamento), 11 (cidades e comunidades sustentáveis), 13 (ação contra a mudança global do clima) e 15 (vida terrestre).

No dia 5 de junho, o governo brasileiro e a ONU Meio promoveram um evento oficial para celebrar a data, com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

O ministro do Meio Ambiente (MMA), Ricardo Salles, anunciou a Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade do Ar, e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destacou os impactos da poluição atmosférica na saúde das pessoas e nos gastos com atendimentos e internações no Sistema Único de Saúde (SUS), comprometendo-se a trabalhar com o MMA para o avanço da agenda.

No mesmo evento, a ONU Meio Ambiente e a OPAS/OMS lançaram a Campanha Respire Vida no Brasil e a publicação “16 medidas pela qualidade do ar nas cidades: um chamado pela saúde e pelo meio ambiente”, que visa apoiar gestores municipais brasileiros nos primeiros passos para reduzir a poluição atmosférica. Em ato simbólico para marcar os lançamentos, todas as autoridades e membros da imprensa presentes vestiram máscaras para uma foto em prol de um ar mais puro.

Em Salvador (BA), especialistas da agência ambiental da ONU apoiaram o evento “Diálogos sobre Meio Ambiente, Saúde e Qualidade do Ar: avanços da agenda 2030”, nos dias 3 e 4 de junho.

Na ocasião, o governo da Bahia assinou o termo de compromisso para aderir à Campanha Respire Vida. Também assinou termo para que as escolas da rede estadual de ensino participem do desafio “Campeões dos Oceanos: Desafio do Plástico”, que visa sensibilizar jovens estudantes sobre o impacto do lixo nos ambientes costeiro e marinho.

No decorrer da semana, 38 grupos de bikers em 32 cidades brasileiras se uniram à ação #PedalAmbiental, promovida pela ONU Meio Ambiente e União de Ciclistas do Brasil (UCB).

No Sul do país, em parceria como Grupo Cataratas, foi realizada uma meia maratona contando com a presença de 4.500 atletas. Também participou das comemorações a Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU), promovendo, durante todo o mês de junho, a ação “Deixe o carro em casa = Deixe a poluição em casa”, com materiais de comunicação e sensibilização sobre o tema espalhados pela frota.

No Rio de Janeiro, a agência ambiental da ONU promoveu uma palestra sobre Consumo e Produção Sustentáveis para membros da equipe, elenco e executivos da Globo.

Uma chamada global para a ação

Nas semanas que antecederam o Dia Mundial do Meio Ambiente, fotos e vídeos de pessoas em todos os continentes cobrindo boca e nariz com máscaras, lenços, mãos ou até mesmo flores, comida e roupas inundaram as redes sociais. No Brasil, o Desafio da Máscara viralizou e contou com a participação de celebridades, estudantes, governos, famílias, indivíduos e até animais de estimação.

Cada imagem, acompanhada das hashtags #CombataAPoluiçãoDoAr e #DiaMundialDoMeioAmbiente, veio com um apelo à ação global e um comprometimento pessoal de fazer mudanças no estilo de vida para reduzir a poluição do ar, tais como substituir caronas pela bicicleta, reduzir a ingestão de carne ou desligar equipamentos eletrônicos quando não estão em uso.

A embaixadora da Boa Vontade da ONU Meio Ambiente, Gisele Bündchen, por exemplo, postou uma foto em família no Instagram assumindo o compromisso de plantar mais árvores e alimentos em seu jardim e fazer compostagem sempre que possível.

Dia Mundial dos Oceanos

A Semana do Meio Ambiente ainda não acabou e, para celebrar o Dia Mundial dos Oceanos, em 8 de junho, a ONU Meio Ambiente fará parte da ação de limpeza de praia promovida pela ONG Route Brasil.

O mutirão (clean up) irá ocorrer às 9h em 100 pontos nos 18 quilômetros de extensão da praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, com a participação dos Defensores #MaresLimpos Família Schurmann, Mateus Solano e Fe Cortez.

A Campanha #MaresLimpos terá uma tenda no Ponto 1 da ação, em parceria com a Volvo Penta. Na ocasião, a campanha também irá anunciar a assinatura de um memorando de entendimento com a Família Schurmann e o apoio ONU Meio Ambiente à expedição “Voz dos Oceanos”.

Eventos pelo mundo

Eventos do Dia Mundial do Meio Ambiente em todos os continentes chamaram a atenção para os riscos da poluição do ar e uniram as comunidades em prol de um ar mais limpo.

Na Europa, as celebrações começaram em Sarajevo com o lançamento do relatório “Poluição do Ar e Saúde Humana: O Caso dos Bálcãs Ocidentais”, acompanhado da apresentação do aplicativo Ar de Sarajevo.

Na África, celebrações oficiais ocorreram em Quênia, África do Sul, Ruanda, Marrocos, Tanzânia, Senegal, Costa do Marfim, Egito, Etiópia, República do Níger, Nigéria e Argélia.

No Oriente Médio, jovens em Bahrein, Emirados Árabes Unidos e Omã, chamaram a atenção para a questão pouco antes do início das festividades do Eid-Al Fitr.

Na América do Norte, os músicos da banda Dave Matthews Band foram designados embaixadores da Boa Vontade da ONU Meio Ambiente por seus esforços na redução das pegadas ambientais durante suas turnês.

Na América Latina e Caribe, jovens plantaram mil árvores nativas no Equador, e a ONU Meio Ambiente promoveu festivais de cinema no Haiti e no México.

Na China, a cidade anfitriã global de Hangzhou demonstrou seus próprios avanços ambientais, incluindo os ônibus elétricos da cidade, que agora constituem 70% da frota. Na Ásia e no Pacífico, políticas públicas foram anunciadas em Mianmar, Índia e Tailândia.


Comente

comentários