Dia Mundial da Justiça Social – 20 de fevereiro de 2009

“A justiça social é um princípio fundamental de coexistência pacífica e próspera entre as nações. Defendemos os princípios da justiça social quando promovemos a igualdade de gênero ou os direitos dos povos indígenas e dos migrantes.” Leia mensagem de Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas.

O Secretário-Geral, Ban ki-moonBan Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas

A justiça social é um princípio fundamental de coexistência pacífica e próspera entre as nações. Defendemos os princípios da justiça social quando promovemos a igualdade de gênero ou os direitos dos povos indígenas e dos migrantes. Favorecemos a justiça social quando eliminamos as barreiras que as pessoas enfrentam, por motivos de gênero ou relacionados com a idade, raça, origem étnica, religião, cultura ou deficiência.

A procura da justiça social para todos está no cerne da missão mundial das Nações Unidas a favor do desenvolvimento e da dignidade humana. A adoção, no ano passado, de uma Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre a Justiça Social para uma Globalização Justa é apenas um dos recentes exemplos do empenho das Nações Unidas na justiça social. A Declaração visa, sobretudo, garantir a todos condições de vida equitativas, graças ao emprego, à proteção social, ao diálogo e ao respeito pelos princípios e pelos direitos fundamentais do trabalhador.

Infelizmente, a justiça social continua sendo, para uma grande parte da humanidade, um sonho difícil de realizar. A miséria, a fome, a discriminação e a negação dos direitos humanos continuam marcando nosso panorama moral, e a crise financeira mundial ameaça agravar ainda mais estes males.
Este ano, comemora-se pela primeira vez o Dia Mundial da Justiça Social, proclamado em 2007 pela Assembléia Geral das Nações Unidas. Com esta comemoração, pretende-se ressaltar a importância da justiça social como um imperativo ético que deve guiar nosso trabalho.

Para assegurar a estabilidade e a prosperidade mundiais, temos que garantir a todos um nível de vida aceitável e a igualdade de oportunidades. A ausência de justiça social para todos deveria constituir uma afronta a todos nós. Nesta primeira celebração, reiteremos nossa adesão aos princípios da justiça social e nosso empenho na procura enérgica de estratégias e políticas que permitam a sua concretização.