Dia Mundial da AIDS – 1º de dezembro de 2012

Zero novas infecções por HIV, zero discriminação e zero mortes relacionadas à AIDS em 2015 são alcançáveis. Neste Dia Mundial da AIDS, vamos nos comprometer a aprofundar e ampliar os sucessos encorajadores dos últimos anos para relegar o HIV/AIDS para as páginas da história.

Mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon.

O Objetivo de Desenvolvimento do Milênio para o HIV/AIDS é claro: deter e começar a reverter a epidemia até 2015. Graças aos esforços determinados de governos e da sociedade civil, o sucesso está visível.

O Relatório do Dia Mundial da AIDS do UNAIDS para 2012 revela progressos significativos na prevenção e tratamento do HIV/AIDS nos últimos dois anos. O número de pessoas com acesso a tratamentos que podem salvar suas vidas aumentou em 60% e a taxa de novas infecções caiu pela metade em 25 países – 13 deles na África Subsaariana. O número de mortes relacionadas com a AIDS caiu um quarto desde 2005.

Metade das reduções de novas infecções pelo HIV, nos últimos dois anos, foi entre recém nascidos. Exorto os Estados-Membros a intensificar seus esforços para eliminar a transmissão de mãe para filho, e trabalhar para garantir que todas as mães soropositivas possam sobreviver e prosperar.

Apelo também a que se façam maiores esforços para eliminar o estigma e a discriminação que aumentam o risco para as populações vulneráveis. O Relatório da Comissão Global sobre HIV e a Lei: “Riscos, Cidadania e Saúde” enfatiza como as leis obsoletas, sistemas judiciários equivocados e práticas de policiamento punitivas baseadas não na ciência, mas no medo e no preconceito alimentam a epidemia. Temos de fazer com que o teste, informação e tratamento estejam disponíveis para todos, para que cada homem, mulher e criança possam desfrutar do seu direito fundamental à assistência médica e aos serviços essenciais que vão acabar com esta epidemia devastadora.

Zero novas infecções por HIV, zero discriminação e zero mortes relacionadas à AIDS em 2015 são alcançáveis. Neste Dia Mundial da AIDS, vamos nos comprometer a aprofundar e ampliar os sucessos encorajadores dos últimos anos para relegar o HIV/AIDS para as páginas da história.