Dia Internacional dos Trabalhadores das Forças de Paz das Nações Unidas

‘Hoje honramos a memória dos mais de 2.900 soldados da paz que perderam as vidas no cumprimento do dever ao longo dos anos, e comprometemo-nos a dar continuidade a seu trabalho para trazer estabilidade aos países devastados pela guerra.’

Mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para o Dia, lembrado em 29 de maio de 2012.

As Forças de Paz da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Saara Ocidental (MINURSO) consultam um mapa ao passarem pelas vastas áreas desérticas em Smara, Saara Ocidental. Foto: UN Photo/Martine Perret

O Dia Internacional dos Trabalhadores das Forças de Paz das Nações Unidas é uma ocasião para saudar os 120.000 soldados da paz que servem em 17 missões em alguns dos ambientes mais voláteis e perigosos do mundo.

Este dia serve também para lamentar pelos soldados da paz caídos. Em 2011, 112 homens e mulheres morreram ao dedicar as suas vidas à paz. Nos primeiros quatro meses deste ano, mais 27 soldados da paz morreram enquanto serviam as Nações Unidas.

Hoje honramos a memória dos mais de 2.900 soldados da paz que perderam as vidas no cumprimento do dever ao longo dos anos, e comprometemo-nos a dar continuidade a seu trabalho para trazer estabilidade aos países devastados pela guerra.

Os soldados da paz caídos vieram de diversos países que contribuem com tropas, uma lembrança marcante da parceria global que sustenta as operações de manutenção da paz das Nações Unidas.

Atualmente, 116 Estados-Membros contribuem com militares e policiais para as nossas operações. Este número impressionante reflete a crescente confiança global no valor das operações de manutenção da paz das Nações Unidas como uma ferramenta para a segurança coletiva. A nossa missão de observadores na Síria é o último exemplo que demonstra como a comunidade internacional olha para as Nações Unidas à procura de soluções para os desafios emergentes. A Missão está enfrentando desafios difíceis, mas serve com coragem para ajudar a manter as partes, começando com o Governo da Síria, os seus compromissos de pôr um fim na violência que já matou milhares de pessoas. Faz parte dos esforços maiores da ONU, liderados pelo Enviado Especial conjunto, acabar com a violência e encontrar uma solução política para a crise síria.

O objetivo final de qualquer missão de paz da ONU é não ser mais necessária. Até atingirmos esse objetivo, fazemos todos os esforços para a manutenção da paz ser tão eficaz e eficiente o quanto possível.

Estou profundamente grato pela contribuição de soldados e policiais, bem como pelos recursos financeiros e materiais que tornam possível a manutenção da paz. Agradeço, de igual forma, todos os países que fornecem o apoio político e liderança. Os membros do Conselho de Segurança, em particular, orientam e fortalecem o nosso trabalho através do estabelecimento de mandatos e atualizam os nossos esforços para responder às mudanças das condições no terreno.

As organizações regionais desempenham um papel cada vez mais importante. A União Africana e as Nações Unidas, por exemplo, estão trabalhando juntas em Darfur e na Somália, enfrentando em conjunto a ameaça representada pelo Exército de Resistência do Senhor (LRA, da sigla em inglês Lord’s Resistence Army). Estas parcerias ajudam a dar às operações de manutenção de paz da ONU a flexibilidade necessária para abordar os amplos desafios à paz e à segurança internacional.

Neste Dia Internacional dos Trabalhadores das Forças de Paz das Nações Unidas, lembremo-nos do sacrifício daqueles que têm servido, e vamos nos comprometer com o fortalecimento das parcerias globais que fazem dos nossos capacetes azuis um farol de esperança para milhões de pessoas em todo o mundo.

_______________________________
Mensagem em inglês, clique aqui. Mais informações em www.un.org/en/events/peacekeepersday