Dia Internacional da Língua Materna: ONU chama atenção para importância da diversidade linguística

“Línguas locais para a cidadania global: destaque para a ciência” é o tema deste ano para mostrar como os idiomas podem garantir o acesso ao conhecimento.

Arte UNESCO

No Dia Internacional da Língua Materna, 21 de fevereiro, as Nações Unidas chamaram a atenção para a importância da diversidade linguística e cultural como uma força para a paz e a o desenvolvimento sustentável.

“Reconhecer a língua local permite que mais pessoas façam suas vozes ouvidas e tenham um papel ativo em seu destino coletivo”, afirmou a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, em sua mensagem para a data.

A edição deste ano, com o tema “Línguas locais para a cidadania global: destaque para a ciência”, mostra como as línguas podem garantir o acesso ao conhecimento, sua transmissão e sua pluralidade.

O secretário-geral, Ban Ki-moon, considera que a abordagem deste ano vai ajudar a garantir que os últimos conhecimentos científicos sejam mais compartilhados pelo mundo. Ao mesmo tempo, explica Ban, “vai ajudar a aprofundar e a enriquecer nossa base de conhecimento global com uma visão científica mais tradicional, porém muitas vezes esquecida”.

O chefe da ONU chamou a atenção para a diversidade linguística como um elemento chave nos esforços de construir um mundo melhor e uma vida com dignidade para todos. Citando o falecido líder sul-africano Nelson Mandela, Ban disse: “Se você fala com um homem em uma língua que ele compreende, isso vai para a sua cabeça. Se você fala com ele em sua língua, isso vai para o seu coração.”