Dia da África – 25 de maio de 2009

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

“O Dia da África, que comemora a fundação, em 1963, da Organização da Unidade Africana, atualmente conhecida como União Africana, tem o objetivo de destacar as realizações do continente e proporcionar uma oportunidade para se fazer um balanço dos grandes e urgentes problemas que ainda precisam ser resolvidos.” Mensagem de Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas.

Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas

O Dia da África, que comemora a fundação, em 1963, da Organização da Unidade Africana, atualmente conhecida como União Africana, tem o objetivo de destacar as realizações do continente e proporcionar uma oportunidade para se fazer um balanço dos grandes e urgentes problemas que ainda precisam ser resolvidos.

Já há vários anos, a África tem presenciado um crescimento econômico sustentado e uma maior estabilidade. Porém, a crise econômica mundial está produzindo efeitos muito graves e temos que proteger os mais pobres e vulneráveis do continente. A comunidade internacional não pode renegar seus compromissos. De minha parte, continuarei fazendo um apelo aos dirigentes mundiais para que tomem medidas eficazes e coordenadas a favor da região e pedindo à comunidade internacional apoio completo aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e à Nova Parceria para o Desenvolvimento da África.

As mudanças climáticas surgiram como uma nova ameaça ao desenvolvimento do continente. Se tomarmos medidas enérgicas e decidirmos reduzir, em grande escala, as emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa, poderemos evitar algumas das piores consequências, mas não todas. É por isso que devemos apoiar a adaptação, em especial, dos grupos desfavorecidos que são os primeiros a sofrer e também os que sofrem mais. Acima de tudo, é preciso que os dirigentes dos mais altos níveis mostrem o caminho a ser seguido e se comprometam a selar um acordo sobre o clima, em dezembro, em Copenhague, na Dinamarca.

A África assistiu também a um preocupante ressurgimento de transições de governo inconstitucionais. Isso nos lembra que é necessário não apenas apoiar o processo de democratização, mas também ajudar a África a manter a paz e a segurança. Para isso, o Conselho de Segurança estabeleceu uma relação mais estreita com o Conselho de Paz e Segurança da União Africana. Também estamos avançando na aplicação do Programa Decenal de Reforço da Capacidade da União Africana, mais precisamente no que se refere à prestação de apoio técnico às atividades de manutenção da paz da União Africana.

De fato, no ano passado, houve uma ampliação e uma consolidação muito positivas da aliança estratégica entre as Nações Unidas e a União Africana, principalmente, por meio de um diálogo regular e da cooperação sustentada entre o Secretariado da ONU e a Comissão da UA. No momento em que celebramos o Dia da África, reafirmo o empenho de todo o Sistema das Nações Unidas em apoiar os africanos nos seus esforços para instaurar uma paz duradoura, para reforçar a segurança e para garantir o desenvolvimento sustentável.


Comente

comentários