Detenções de funcionários públicos no Mali preocupam Secretário-Geral da ONU

Ban pede libertação imediata dos detidos e que junta militar se abstenha de quaisquer ações que possam prejudicar a restauração efetiva da ordem constitucional no país.

Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moonO Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, expressou preocupação na quarta-feira (18/04) sobre uma nova onda de detenções de altos funcionários públicos no Mali, em um momento em que numerosos esforços estão sendo feitos para ajudar o país a superar vários desafios que está enfrentando.

Ban pediu a libertação imediata de todos os detidos e que a junta militar se abstenha de quaisquer outras ações que possam prejudicar a restauração efetiva da ordem constitucional no Mali.

“Estas detenções contrastam com desenvolvimentos bem-vindos que constituem passos importantes para o pleno retorno da ordem constitucional, como a indicação de Dioncounda Traoré como Presidente Interino do Mali e sua decisão de nomear Cheick Modibo Diarra como Primeiro-Ministro Interino.”

No comunicado, o Secretário-Geral também solicitou que a junta complete prontamente a transferência de poder para os civis.

Elementos das Forças Armadas do Mali tomaram o controle do país em março e anunciaram a dissolução do governo liderado pelo Presidente Amadou Toumani Touré.

No começo deste mês, a junta militar devolveu poder à adiministração civil, depois que Traoré, ex-Porta-Voz do Parlamento, foi empossado como Presidente Interino, substituindo o Capitão Amadou Sanogo, líder do grupo que tomou o poder em março.

A agitação política deu-se após confrontos entre as forças governamentais e rebeldes tuareg no norte do país em janeiro, levando ao deslocamento em massa de civis. Muitos têm refúgio em países vizinhos.