Desinformação: uma arma secreta em tempos de pandemia

A pandemia da COVID-19 possui uma particularidade que a diferencia das crises de saúde anteriores que assolaram o mundo: o papel das mídias sociais e seu impacto nas populações em todo o mundo. Poderosas plataformas digitais circulam informações valiosas e atualizações de notícias em questão de segundos, em todo o mundo. Dentro da mesma capacidade, essas ferramentas também são capazes de circular conteúdo falso ou enganoso que pode ameaçar o bem-estar das populações.

A UNESCO recomenda que as pessoas prestem atenção ao conteúdo que recebem e replicam de seus celulares, mantenham a calma diante do bombardeio de informações e sejam cautelosos, compartilhando apenas o conteúdo verificado por fontes confiáveis de informação. E, acima de tudo, promovam essa conscientização.

Foto: PhotoMIX Ltd/Pexels

A pandemia da COVID-19 possui uma particularidade que a diferencia das crises de saúde anteriores que assolaram o mundo: o papel das mídias sociais e seu impacto nas populações em todo o mundo.

Poderosas plataformas digitais circulam informações valiosas e atualizações de notícias em questão de segundos, em todo o mundo. Dentro da mesma capacidade, essas ferramentas também são capazes de circular conteúdo falso ou enganoso que pode ameaçar o bem-estar das populações. É importante verificar as informações o mais rápido possível.

Com um simples clique, o compartilhamento de informações não verificadas alimenta a rede enganosa e alimenta a desinformação, que é altamente perigosa para as populações do mundo. Isso representa um risco para aqueles que decidem agir contra o coronavírus com base em mensagens falsas ou enganosas. Apoiar e cuidar de outras pessoas significa mais do que apenas cumprir os regulamentos sanitários sugeridos pelas diversas autoridades de cada país.

Para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) , responsabilidade cívica e garantia de acesso à informação significam cuidar de informações de qualidade. Por isso, a UNESCO recomenda que as pessoas promovam hábitos que protejam o fluxo responsável de dados no mundo digital. Prestem atenção ao conteúdo que recebem e replicam de seus celulares, na formas de áudios, texto ou notícias aparentemente jornalísticas. Mantenham a calma diante do bombardeio de informações e sejam cauteloso, compartilhando apenas o conteúdo verificado por fontes confiáveis de informação. E, acima de tudo, promovam essa conscientização.

A UNESCO, como uma organização que promove a liberdade de expressão e o acesso a informações de qualidade e baseadas em evidências, em parceria com o PNUD, continuará a lançar uma série de conteúdos digitais com recomendações para ajudar as pessoas a verificar o conteúdo que estão recebendo durante a pandemia.

A UNESCO convida a mídia, jornalistas, agências governamentais, sociedades civis organizadas e influenciadores digitais a compartilhar entre seus contatos as práticas que promovem o gerenciamento verificado do conteúdo que circula nas mídias sociais.

Assista ao vídeo ‘Como parar a desinformação tempos de coronavírus‘ (em inglês).