Desafio tecnológico em Brasília promove soluções para atingir objetivos globais

Apresentar soluções tecnológicas para acelerar a implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com ênfase no âmbito local, foi o objetivo do evento “Global SDGs Student Challenge”, que começou na segunda-feira (20), em Brasília e tem o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) como apoiador.

Estudantes de Engenharia de Produção e da Ciência da Computação, representando universidades de Chile, Dinamarca e Brasil, têm até esta quarta-feira (22) para desenvolver seus projetos, por meio de grupos de trabalho, sob a orientação de professores.

Foto: PNUD/Guilherme Larsen

Foto: PNUD/Guilherme Larsen

Apresentar soluções tecnológicas para acelerar a implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, com ênfase no âmbito local, foi o objetivo do evento “Global SDGs Student Challenge”, que começou na segunda-feira (20), em Brasília e tem o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) como apoiador.

Estudantes de Engenharia de Produção e da Ciência da Computação, representando universidades de Chile, Dinamarca e Brasil, têm até esta quarta-feira (22) para desenvolver seus projetos, por meio de grupos de trabalho, sob a orientação de professores.

Durante a abertura do evento, os estudantes participaram de palestras com representantes das universidades e do PNUD, oportunidade em que puderam aprofundar os conhecimentos sobre os conceitos da Agenda 2030, o processo de adoção dos ODS e os principais desafios globais e nacionais para o alcance do desenvolvimento sustentável global.

Exemplos de projetos locais que têm como eixo central a sustentabilidade também foram discutidos com os estudantes para fomentar o debate sobre o papel de pequenas comunidades no cumprimento das metas da Agenda 2030.

“Trabalhamos com comunidades e pequenas empresas para resolver problemas, incluindo os desafios relacionados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Envolvemos diretamente os estudantes no trabalho local”, disse o representante da Universidade de Aalborg, Jens Pedersen.

“Assim, conseguimos desenvolver soluções transformadoras, principalmente nos setores de energia, planejamento e engenharia. Portanto, a hora de agirmos é agora para construirmos um mundo melhor, e a universidade é certamente o ambiente em que toda a mudança pode começar.”

“As soluções disruptivas são essenciais para alcançarmos as metas da Agenda 2030. Precisamos pensar em novas formas para atendermos às necessidades locais, de forma rápida e ágil”, declarou o assessor sênior do PNUD, Haroldo Machado Filho.

“Temos que levar em conta, também, que cada nação tem as suas prioridades de desenvolvimento, e isso demanda que diversos setores da sociedade pensem em sinergia para termos um mundo com erradicação da pobreza, crescimento econômico inclusivo e oportunidades para todas e todas, preservando o meio ambiente de forma sustentável”, completou.

No fim do evento, os grupos de trabalho apresentarão suas propostas e seus planos de ação para tornar realidade os projetos desenvolvidos ao longo dos três dias. O “Global SDGs Student Challenge” foi organizado pelo “Grupo Gestão”, empresa júnior do curso de Engenharia de Produção da Universidade de Brasília.