Delegação do governo paraguaio visita projetos de agricultura familiar no Brasil

Representantes do governo paraguaio visitaram o Brasil na semana passada para conhecer as ações governamentais de incentivo à agricultura familiar. Eles contaram com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) que, por meio da Cooperação Sul-Sul, fornece insumos, conhecimentos e experiências para o diálogo político, estratégico e técnico entre os países.

Na América Latina e no Caribe, há 60 milhões de agricultores familiares. Foto: Flickr/Secom/Mateus Pereira

Na América Latina e no Caribe, há 60 milhões de agricultores familiares. Foto: Flickr/Secom/Mateus Pereira

Representantes do governo paraguaio visitaram o Brasil na semana passada para conhecer as ações governamentais de incentivo à agricultura familiar. Eles contaram com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) que, por meio da Cooperação Sul-Sul, fornece insumos, conhecimentos e experiências para o diálogo político, estratégico e técnico entre os países.

A delegação se reuniu com técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), em Brasília (DF), que mostraram como funcionam os mecanismos de apoio à comercialização — como as compras governamentais de alimentos — e como articular a oferta e a demanda de produtos. Na quinta-feira (21), houve visitas de campo. A delegação paraguaia pôde ver na prática políticas públicas que beneficiam e promovem a agricultura familiar no Brasil.

A primeira experiência visitada foi a COOPA/DF, uma cooperativa que reúne grandes produtores de grãos da região do Distrito Federal e entorno. Lá eles puderam ver mecanismos de gestão de água eficientes e algumas técnicas de manejo, além de tecnologias e genética que influenciam diretamente a sustentabilidade dos sistemas de produção.

À tarde, a delegação foi recebida pela COOPIndaiá, uma cooperativa de pequenos agricultores familiares localizada em Luziânia, Goiás. A organização, que começou com cerca de 30 cooperados, atualmente reúne mais de 400 famílias que produzem especialmente hortaliças, frutas e legumes, além de leite e derivados.

A maior parte da produção é destinada a programas dos governos federal e distrital, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Na oportunidade, os paraguaios puderam comprovar a transformação na vida e na renda das famílias após a implementação dessas políticas públicas voltadas à agricultura familiar.

“Para nós, foi muito gratificante toda essa experiência, mas a visita de campo aos produtores foi especial, porque pudemos ver de perto e na prática. Isso vai fazer com que a gente volte com ideias e esperança para seguir com esse trabalho de políticas de desenvolvimento diferenciadas à agricultura familiar como vocês fazem aqui no Brasil”, ressaltou o assessor agropecuário Antonio Vargas Zevallos.

Já Sebastian Rios Martinez lembrou que a vivência foi possível porque contou com o apoio da FAO. “Estamos levando muito conhecimento e vamos preparar uma proposta para apresentar ao nosso governo”, disse Martinez enquanto agradecia a todos os envolvidos no projeto.

As atividades ainda contaram com a presença de representantes da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (EMATER/DF) e do Ministério do Desenvolvimento Social.