Declaração do Secretário-Geral sobre a criação do Painel de Inquérito sobre o incidente da flotilha de 31 de maio de 2010

“Nos últimos dois meses, me engajei em intensas consultas com os líderes de Israel e da Turquia sobre a criação de um Painel de Inquérito sobre o incidente da flotilha de 31 de maio (*). Hoje estou muito satisfeito em anunciar o lançamento do Painel. Este é um avanço sem precedentes.”

Ban Ki-moon, Secretário-Geral das Nações Unidas

Nos últimos dois meses, me engajei em intensas consultas com os líderes de Israel e da Turquia sobre a criação de um Painel de Inquérito sobre o incidente da flotilha de 31 de maio (*). Hoje estou muito satisfeito em anunciar o lançamento do Painel. Este é um avanço sem precedentes.

Agradeço aos líderes dos dois países, com quem mantive consultas de último minutos neste fim de semana, pelo seu espírito de compromisso e perspectiva da cooperação.

O Painel será conduzido por eminentes personalidades: o ex-Primeiro-Ministro da Nova Zelândia, Geoffrey Palmer, como Presidente do Painel, e o Presidente da Colômbia que está deixando o cargo, Alvaro Uribe, como Vice-Presidente. O Painel terá dois membros adicionais, um de Israel e um da Turquia. Começará seus trabalhos no dia 10 de agosto e apresentará o primeiro relatório em meados de setembro.

Espero que o Painel cumpra seu mandato com base na Declaração Presidencial do Conselho de Segurança e com a máxima cooperação das autoridades nacionais competentes dos dois países. Ele também fornecerá recomendações para a prevenção de incidentes similares no futuro. Espero também que o acordo de hoje tenha um impacto positivo sobre a relação entre Turquia e Israel, bem como sobre a situação geral no Oriente Médio.

Nova York, 02 de agosto de 2010.

(*) No dia 31 de maio, nove pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas quando forças de Israel assumiram o controle de uma frota de seis navios em águas internacionais. O comboio estava carregando materiais médicos, de construção e de educação para a Faixa de Gaza. A bordo, também se encontravam centenas de ativistas de vários países.