Decisão dos EUA não interromperá esforços pelo clima, diz ONU Meio Ambiente

Solo ressecado próximo ao rio Nilo Branco, em Cartum, Sudão. Foto: Banco Mundial/Arne Hoel

A decisão dos Estados Unidos de deixar o Acordo de Paris não interromperá os esforços de combate às mudanças climáticas feitos pelos demais países, afirmou nesta quinta-feira (1) o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim, em comunicado.

“A ciência sobre as mudanças climáticas é perfeitamente clara: precisamos de mais ações, não menos. É um desafio global. Cada nação tem a responsabilidade de agir e de agir agora”, declarou.

“A decisão dos EUA de deixar o Acordo de Paris de forma alguma coloca um fim a esses esforços. China, Índia, União Europeia e outros já estão demonstrando forte liderança. Cento e noventa países estão mostrando forte determinação de trabalhar com eles para proteger esta e as futuras gerações.”

De acordo com Solheim, há um incrível impulso para a ação climática por parte de Estados individualmente, cidades, setor privado e cidadãos. “Uma única decisão política não irá nos deter nestes esforços inigualáveis. A ONU Meio Ambiente pede que todas as partes redobrem seus esforços. Nós trabalharemos com todos que quiserem fazer diferença”, declarou.

O diretor-executivo da ONU Meio Ambiente disse ainda que a ação pelo clima não é um fardo, mas uma oportunidade sem precedentes. “Uma mudança para a energia renovável cria mais empregos, empregos mais bem pagos e mais bem qualificados. Reduzir nossa dependência em combustíveis fósseis construirá economias mais robustas e inclusivas. Salvará milhões de vidas e reduzirá o enorme curso de saúde da poluição”, afirmou.