Debate na Suíça sobre HIV e direitos humanos celebra indicação ao Emmy Kids da websérie da Globo com parceria técnica do UNAIDS

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Produção sobre casais sorodiferentes é uma das nomeadas ao prêmio Emmy Kids Internacional 2017; cerimônia acontece dia 10 de abril em Cannes.

Imagem: UNAIDS/divulgação

Imagem: UNAIDS/divulgação

A vida cotidiana de um casal sorodiferente — quando um dos parceiros vive com HIV e o outro não — foi retratada na TV ao longo de quase seis meses, entre 2015 e 2016, em ‘Malhação – Seu Lugar no Mundo’, obra da Globo, escrita por Emanuel Jacobina, com direção artística de Leonardo Nogueira.

Juntos, Henrique (Thales Cavalcanti) e Camila (Manuela Llerena) venceram todas as barreiras do preconceito e da discriminação, enfrentando inclusive resistência no seio da própria família. Em meio a tantas polêmicas e dramas envolvendo esse romance, o casal #Camique logo se tornou um dos queridinhos do público.

A construção dessas cenas e diálogos, que contou com o apoio técnico do UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS), abriu espaço para um debate importante: como levar mais mensagens relevantes sobre prevenção do HIV, sexualidade e zero discriminação a um público jovem e atento a estes temas?

“Foi então que Jacobina e sua equipe decidiram que deveríamos aprofundar a abordagem e coproduzir uma websérie para o Gshow”, relembra Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS no Brasil. “Não só topamos como apoiamos todos os passos e a produção porque sabíamos que seria uma oportunidade única de unir o entretenimento com a educação a respeito de um tema crucial como o HIV entre jovens.”

Lançada em abril de 2017, a websérie Eu Só Quero Amar, de cinco episódios, mistura a linguagem de ficção com documentário para falar de maneira aberta e corajosa sobre a vida de casais sorodiferentes, unindo a história aprofundada de Henrique e Camila com a de casais reais, heterossexuais, gays, com filhos ou com planos de constituir família. Em outubro de 2017, a série foi nomeada ao Emmy Kids Awards 2017, na categoria digital, ao lado de produções do Japão e da Noruega.

“A parceria com o UNAIDS significou a possibilidade de a Globo contribuir para a redução dos índices de infecção dos jovens brasileiros pelo HIV. A importância é a de esclarecer o segmento que mais necessita de informação a respeito do tema: o jovem brasileiro”, afirma Emanuel Jacobina, autor de ‘Malhação – Seu Lugar no Mundo’.

Por ocasião do 6º Prêmio Emmy Kids Internacional, que acontece dia 10 de abril em Cannes, o UNAIDS convidou Sergio Valente (diretor de Comunicação da Globo), Beatriz Azeredo (diretora de Responsabilidade Social da Globo), Emanuel Jacobina (autor de ‘Malhação: Seu Lugar no Mundo’ e da websérie ‘Eu Só Quero Amar’) e Leonardo Nogueira (diretor artístico de ‘Malhação: Seu Lugar no Mundo’ e diretor geral da websérie ‘Eu Só Quero Amar’) para um debate sobre esta experiência na sede da organização em Genebra, no dia 9 de abril.

“A parceria entre Globo e UNAIDS teve início em 2015 com a campanha Viver Melhor, que incentiva a testagem de HIV entre os jovens. Isso abriu um caminho para o apoio técnico do UNAIDS na construção da trama inédita que retratou as dificuldades enfrentadas por um casal sorodiferente de adolescentes”, relata Beatriz Azeredo, diretora de Responsabilidade Social da Globo.

A equipe da Globo será recebida pelo diretor Executivo do UNAIDS, Michel Sidibé, para a assinatura de uma Carta de Acordo (Letter of Agreement), reiterando a parceria entre Globo e UNAIDS, e para um debate aberto a funcionários da ONU e a membros do corpo diplomático de países lusófonos com representação em Genebra.

“Esse é o melhor exemplo do que chamamos de Good Mob: colocar a grande capacidade de comunicação e de mobilização da Globo a serviço das grandes causas sociais”, conclui Sergio Valente, diretor de Comunicação da Globo.

“A reunião será uma oportunidade para a Globo mostrar suas conquistas na área de educação e entretenimento e compartilhar suas experiências da parceria com o UNAIDS com o objetivo de alcançar jovens com informações sobre HIV e direitos humanos”, explica Georgiana.

Eu Só Quero Amar

Imagem: Globo/UNAIDS

Imagem: Globo/UNAIDS

Fruto de uma parceria entre a Globo e o UNAIDS, a websérie conta com roteiro de Filipe Lisboa e Giovana Moraes e direção de Fernando Nipper e Filipe Lisboa. Na série, Henrique e Camila são convidados a participar de um webdocumentário, ao lado de outros casais sorodiferentes, para falar sobre seu relacionamento, as barreiras e alegrias enfrentadas no cotidiano.

Repetindo a parceria consolidada na versão para a televisão, o UNAIDS apoiou o autor da trama, roteiristas e produtores no refinamento da linguagem e nas sugestões de temas e histórias reais para a websérie capazes de apoiar as cenas com os personagens envolvidos direta e indiretamente com a questão do HIV.

Para a diretora do UNAIDS no Brasil, foi muito importante fazer a ficção conversar com a realidade. “Um dos pontos de sucesso da websérie foi ter conseguido levar a mensagem de quem vive e convive com HIV em uma linguagem interessante para os adolescentes”, relembra. “Tivemos um personagem jovem vivendo com HIV interagindo com outros jovens, misturando o mundo da novela e o mundo real com mensagens corretas e acessíveis para esse público.”

SERVIÇO

O quê:
Encontro com executivos do UNAIDS em Genebra para assinatura de Carta de Acordo entre Globo e UNAIDS, além de debate sobre os resultados da parceria de conteúdo para a websérie ‘Eu Só Quero Amar’, nomeada ao prêmio Emmy Kids Internacional.

Quando:
9 de abril, das 3:00 às 4:30 pm (10:00 às 11:30 horário de Brasília)

Onde:
Sede do Secretariado do UNAIDS, em Genebra:
20, Avenue Appia
CH-1211 Geneva 27
Switzerland

CONTATO
UNAIDS no Brasil: Daniel de Castro | tel. +55 61 3038 9221 cel. +55 61 9304-2654 (whatsapp) | decastrod@unaids.org


Mais notícias de:

Comente

comentários