David Beasley é indicado para dirigir o Programa Mundial de Alimentos

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O secretário-geral das ONU, António Guterres, e o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, anunciaram nesta quarta-feira (29) a indicação do norte-americano David Beasley como diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA), em sucessão a Ertharin Cousin, também dos Estados Unidos.

Doação do Programa Mundial de Alimentos no Haiti. Foto: Logan Abassi/ONU

Doação do Programa Mundial de Alimentos no Haiti. Foto: Logan Abassi/ONU

O secretário-geral das ONU, António Guterres, e o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), José Graziano da Silva, anunciaram nesta quarta-feira (29) a indicação do norte-americano David Beasley como diretor-executivo do Programa Mundial de Alimentos (PMA), em sucessão a Ertharin Cousin, também dos Estados Unidos. A diretoria do PMA já aprovou a indicação.

Guterres e Graziano agradeceram à liderança de Ertharin, que comandou o Programa nos últimos cinco anos com múltiplas crises humanitárias sem precedentes, construindo parcerias e ferramentas inovadoras para alcançar os mais necessitados.

David Beasley traz para o cargo vasta experiência com líderes, influenciadores governamentais e empresários de todo o mundo, com grande capacidade de mobilização. Aos 21 anos, foi eleito para a Câmara dos Deputados da Carolina do Sul (1979-1992) e depois governador do estado (1995-1999).

Durante seu mandato, liderou delegações de desenvolvimento econômico e missões de negócios para países da Ásia, Europa e África, triplicando o investimento estrangeiro e criando postos de trabalho. Ele recebeu um Prêmio de Perfil de Ousadia da Fundação Biblioteca John F. Kennedy, em 2003.

Membro do Instituto de Política da Escola de Governo Kennedy da Universidade de Harvard e sócio do escritório de advocacia Beasley, Ervin e Warr, foi consultor de empresas como Merrill Lynch e General Motors. Beasley viajou para mais de 75 países e regiões atingidas por guerras, como Kosovo, Darfur, Sri Lanka, Guatemala, Sudão do Sul e Oriente Médio, liderando esforços de desenvolvimento e paz.

Ele também se envolveu em inúmeros projetos cívicos e humanitários, incluindo esforços na Ásia, África, América do Norte, América do Sul, Europa e Oriente Médio.

Nascido em 1957, estudou na Universidade Clemson, se formou na Escola de Direito da Universidade da Carolina do Sul, onde também obteve o título de Doutor em Direito.


Mais notícias de:

Comente

comentários