Darfur: Forças de Paz da ONU atacados por grupos rebeldes

Missão das Nações Unidas e da União Africana em Darfur (UNAMID) prometeu nessa terça (21) que continuará seu trabalho no local mesmo após três capacetes azuis terem sido mortos e um quarto estar seriamente ferido em função de uma emboscada em uma área remota da região do Sudão.

Soldado da UNAMID conversando com a população local, a oeste de Darfur. Foto: UN.A Missão das Nações Unidas e da União Africana em Darfur (UNAMID) prometeu nessa terça (21) que não se intimidará e continuará seu trabalho no local mesmo após três capacetes azuis, como são conhecidos os membros das Forças de Paz da ONU, terem sido mortos e um quarto estar seriamente ferido em função de uma emboscada em uma área remota da região do Sudão, devastada pela guerra.

A Missão, conhecida por UNAMID, relatou que mais de 20 assaltantes deliberadamente abriram fogo contra os soldados de Ruanda enquanto estes forneciam segurança aos engenheiros civis trabalhando perto da aldeia de Nertiti, em Darfur Oeste, por volta das 11h30 da manhã. O ataque de hoje ocorreu pouco mais de um mês após dois membros das Forças de Paz terem sido assassinados enquanto conduziam uma patrulha de rotina em Darfur do Sul. Devido ao ocorrido, sobe o número de membros da UNAMID mortos em Darfur para 27, desde que a operação começou em janeiro de 2008.

O Secretário-Geral Ban Ki-moon disse em um comunicado divulgado por seu porta-voz que o governo sudanês deve investir todos os esforços para prender os assaltantes. “O Secretário-Geral expressa suas condolências às famílias dos soldados que perderam suas vidas e ao governo de Ruanda e reitera o seu reconhecimento por seus serviços e o compromisso com a busca da paz em Darfur”.

A UNAMID informou que as forças de paz responderam militarmente aos homens armados, que usavam roupas de camuflagem. No tiroteio que se seguiu, que durou quase uma hora, três assaltantes foram mortos e os demais fugiram do local, roubando um veículo. O membro ferido da Força de Paz foi levado para o hospital da Missão em Nyala, capital de Darfur do Sul, e está em estado crítico.

O representante especial adjunto das Operações e Gestão da UNAMID, Mohamed B. Yonis, manifestou indignação com o ataque e elogiou os soldados da Missão por sua coragem. Ele disse que a missão não seria desviada de seu trabalho. “Nossa Missão continuará cumprindo o seu mandato, que pretende trazer paz e segurança ao povo de Darfur”.

Nertiti é uma aldeia situada na remota e montanhosa região de Jebel Marra, que atravessa os três estados de Darfur. Os engenheiros civis estavam trabalhando em um sítio da equipe da UNAMID perto da aldeia no momento do ataque de terça.

Estima-se que cerca de 300 mil pessoas foram mortas e outras 2,7 milhões deslocadas de suas casas desde o início dos combates em Darfur, uma região árida no flanco ocidental do Sudão, em 2003. As forças do governo, milícias aliadas Janjaweed e grupos rebeldes foram acusados de graves violações dos direitos humanos.


Comente

comentários