Cuba: Ban Ki-moon solicita mais ações após libertação de detidos políticos

Secretário-Geral pediu às autoridades cubanas que tomem mais medidas reconciliatórias na questão dos direitos humanos e façam valer a lei, após recente libertação de dezenas de detidos politicos na ilha caribenha.

O Secretário-Geral Ban Ki-moon apelou nesta segunda-feira (19) às autoridades cubanas para que tomem mais medidas reconciliatórias na questão dos direitos humanos e façam valer a lei, após recente libertação de dezenas de detidos politicos na ilha caribenha.

Respondendo pergunta de um jornalista em Genebra, onde se realizou conferência da União Interparlamentar (UIP), Ban disse que a libertação gradual de 52 detidos este mês foi “uma notícia boa e encorajadora”. Ele acrescentou que mais medidas reconciliatórias deveriam ser tomadas pelas autoridades cubanas. Estabelecendo leis e respeitando os direitos humanos, princípios fundamentais da Carta das Nações Unidas.

O Secretário-Geral debateu a questão na semana passada com o chanceler espanhol, Miguel Angel Moratinos, durante uma visita a Madri. Moratinos e a Igreja Católica Romana supostamente ajudaram a organizar os detidos que estão sendo enviados para a Espanha após sua liberação.

No início deste mês, a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, também saudou a liberação dos detidos, dizendo esperar que isto seja “o começo de uma série de passos importantes para avançar na proteção dos direitos humanos em Cuba.”

Leia a coletiva de imprensa em inglês.