‘Crise no Iêmen está piorando a cada hora’, declara coordenador humanitário da ONU

Os ataques terrestres e aéreos, que já se espalham por grande parte do país, estão destruindo rapidamente qualquer serviço básico “deixado para trás”, incluindo assistência médica, água potável e alimentos disponíveis.

 Família encontra abrigo temporário em uma escola em Aden, cidade no Iêmen. Foto: OCHA/Eman al Awami (arquivo)

Família encontra abrigo temporário em uma escola em Aden, cidade no Iêmen. Foto: OCHA/Eman al Awami (arquivo)

A situação humanitária no Iêmen está “piorando a cada hora”, alertou nesta sexta-feira (10) o coordenador humanitário da ONU no país, Johannes van der Klaauw, dizendo que a escalada do conflito colocou milhões de pessoas em risco de ferimentos ou morte.

“Não devemos esquecer que o atual conflito no Iêmen tem lugar no contexto de uma crise humanitária de carácter prolongado e de uma dimensão e uma complexidade que está entre as maiores do mundo”, disse Klaauw à imprensa em Genebra.

Os ataques terrestres e aéreos, que já se espalham por grande parte do país, estão destruindo rapidamente qualquer serviço básico “deixado para trás” , incluindo assistência médica, água potável e alimentos disponíveis.

Antes da última escalada do conflito, 16 dos 25 milhões de iemenitas dependiam da assistência humanitária para satisfazer as suas necessidades mais básicas. Infraestrutura civil, incluindo escolas, unidades de saúde, mercados, centrais elétricas e armazéns, foram danificadas ou interromperam serviços por conta dos combates.

Klaauw exortou todas as partes envolvidas no conflito a garantir que os civis e a infraestrutura civil sejam protegidos. “Temos de ser capazes, como trabalhadores humanitários, de entregar com segurança essa ajuda para salvar vidas em todas as áreas afetadas no Iêmen.”