Criação do Estado palestino ao lado de Israel precisa ser concretizada, afirma Secretário-Geral

“A necessidade de resolver este conflito assumiu maior urgência com as transformações históricas que ocorrem em toda região do Oriente Médio”, disse Ban.

Presidente da Autoridade Palestina Mahmoud Abbas (à esquerda) apresenta pedido ao Secretário-Geral Ban Ki-moon para a Palestina se tornar um Estado-Membro da ONUO Secretário-Geral Ban Ki-moon liderou o coro nesta terça-feira (29/11) de funcionários das Nações Unidas, ao ressaltar a necessidade de uma solução justa e duradoura sobre a questão do Estado da Palestina.

“O estabelecimento de um Estado palestino, em harmonia com o de Israel, está muito atrasado”, disse Ban Ki-moon, em mensagem marcando o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, que ocorre anualmente no dia 29 de novembro.

“A necessidade de resolver este conflito assumiu maior urgência com as transformações históricas que ocorrem em toda a região do Oriente Médio”, disse Ban. “Peço que as lideranças israelenses e palestinas mostrem coragem e determinação para buscar um acordo final.”

Para o Presidente da Assembleia Geral, Nasser Abdulaziz Al-Nasser,  tudo deve ser feito para aliviar o sofrimento diário do povo palestino. “Propriedades continuam sendo demolidas, terras continuam sendo confiscadas e os palestinos continuam sendo despejados de suas casas, violando os direitos internacionais e desafiando os esforços internacionais para retomar as negociações entre os dois lados”, disse Nasser.

Bombardeio no norte de Israel

As Nações Unidas pediram hoje (29/11) máxima contenção de todas as partes, após lançamentos de mísseis do sul do Líbano contra Israel, na noite passada (28/11).

Não foram relatados casos de feridos ou mortos de nenhum dos lados após o lançamento de pelo menos um míssil na área de Rumaysh, de acordo com as Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL).

“É imperativo identificar e deter os autores deste ataque. Não pouparemos esforços e trabalharemos em cooperação com a LAF [Forças Armadas libanesas]. Tropas adicionais já foram destacadas para a região e patrulhas foram intensificadas em toda a nossa área de operações para evitar novos incidentes.”, ressaltou militar da UNIFIL.