COVID-19: UNICEF amplia entrega de suprimentos de saúde na América Latina e no Caribe

Um avião gerenciado pelo UNICEF chega ao Aeroporto de Maiquetía, na Venezuela, com 90 toneladas de suprimentos para o atendimento de crianças, adolescentes e mulheres mais vulneráveis, no contexto da pandemia de COVID-19. Foto: UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) está aumentando as doações de suprimentos de saúde e higiene para famílias e profissionais de saúde em 12 países da América Latina e do Caribe afetados pela pandemia de COVID-19.

“Globalmente, há uma alta demanda por equipamentos de proteção e suprimentos de saúde para prevenir a COVID-19, e essa região não é exceção”, disse Bernt Aasen, diretor regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe.

“É aqui que o UNICEF intervém. Manter os profissionais de saúde em segurança é fundamental e estamos fazendo tudo o que podemos para ajudá-los a fazer seu trabalho e salvar vidas todos os dias”.

Nas últimas três semanas, o UNICEF doou suprimentos médicos vitais para instituições governamentais ou famílias em 12 países da América Latina e do Caribe.

Os itens adquiridos e distribuídos localmente incluíram desinfetante para as mãos, sabão, suprimento de água e equipamento de proteção individual (EPI), além de máscaras, aventais, luvas, protetores faciais descartáveis, óculos e macacões, entre outros.

Há duas semanas, o maior carregamento humanitário do UNICEF desembarcou em Caracas, Venezuela, com aproximadamente 90 toneladas de suprimentos essenciais de saúde, incluindo kits com testes para 28 mil pacientes e kits de emergência para tratar 110 mil pacientes com a doença e com problemas respiratórios graves.

Apesar das condições extremas de mercado e das limitações logísticas, o UNICEF planeja enviar cerca de 52 toneladas de suprimentos vitais para distribuição nas próximas semanas e meses aos países da América Latina e do Caribe para a resposta à COVID-19, incluindo, entre outros:

220 mil máscaras
50 mil macacões
32.400 máscaras descartáveis
1.500 óculos
2.400 termômetros
5 mil testes
65 concentradores de oxigênio

Além das primeiras remessas internacionais, os escritórios do UNICEF na região também estão buscando e adquirindo suprimentos críticos nos mercados locais para apoiar as economias nacionais.

“As primeiras distribuições de itens de saúde e higiene já foram realizadas em vários países e estamos planejando mais envios nas próximas semanas”, disse Aasen. “Mas esta pandemia está em movimento. As necessidades estão crescendo dia a dia em cada país da região. Nacional e internacionalmente, nossas equipes procuram produtos de higiene e equipamentos de proteção individual para chegar às famílias e ao pessoal de saúde com suprimentos essenciais o mais rápido possível”.

Com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras agências da ONU, governos e parceiros locais, o UNICEF está na frente da luta contra a COVID-19 por meio de ações preventivas nos países afetados, incluindo a divulgação de campanhas com mensagens que salvam vidas e o fornecimento de kits médicos e produtos de higiene para centros de saúde e outras instalações.

Como parte da resposta coordenada das Nações Unidas à COVID-19, o UNICEF está ajudando a coibir a propagação da pandemia e a mitigar os efeitos colaterais para crianças, mulheres e famílias vulneráveis, incluindo os riscos de interrupção de serviços sociais essenciais.

No início deste ano, o UNICEF solicitou 48 milhões de dólares para apoiar sua resposta de emergência à pandemia na América Latina e no Caribe. Até o momento, menos de 15% do financiamento necessário foi recebido.