Corrupção custa mais de US$ 2,6 trilhões por ano, alerta PNUD

Os custos da corrupção superam 5% do Produto Interno Bruto (PIB) global e chegam a mais de 2,6 trilhões de dólares por ano. Na África, por exemplo, 25% do PIB simplesmente desaparece por causa da corrupção. São quase 148 bilhões de dólares perdidos que poderiam se converter em desenvolvimento para o continente. Alerta do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) marca o Dia Internacional contra a Corrupção, lembrado na sexta-feira (9).

Jovens protestaom contra a corrupção. Foto: PNUD

Jovens protestaom contra a corrupção. Foto: PNUD

Os custos da corrupção superam 5% do Produto Interno Bruto (PIB) global e chegam a mais de 2,6 trilhões de dólares por ano. Os números são da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e foram recuperados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que alerta nesta sexta-feira (9) — Dia Internacional contra a Corrupção — para o impacto desse tipo de crime nas sociedades.

A agência da ONU mapeou dados sobre regiões e setores produtivos que são afetados em maior ou menor medida por práticas ilícitas. Na África, por exemplo, 25% do PIB simplesmente desaparece por causa da corrupção, de acordo com levantamento da União Africana. São quase 148 bilhões de dólares perdidos que poderiam se converter em desenvolvimento para o continente.

Em alguns países emergentes, o PNUD lembra que o acesso às redes de saneamento é de 30% a 40% mais caro por causa de condutas criminosas.

A avaliação é da Transparência Internacional, organização que aponta ainda que, em países em desenvolvimento, a corrupção no setor de construção custa 18 bilhões de dólares anualmente. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, o mesmo segmento gera, no planeta, 8 trilhões de dólares anuais em lucros. Até 2030, esse índice deve alcançar a marca de 17,5 trilhões, mas, por ano, de 10% a 30% desse montante se perde devido a atividades ilegais.

O programa das Nações Unidas também ressalta que até 80% de fundos públicos de saúde nunca chegam aos centros de atendimento, segundo dados do Banco Mundial, por causa da corrupção.

Neste ano, a ONU destaca que esse crime é um obstáculo ao cumprimento da Agenda 2030 e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), conjunto de 17 objetivos e 169 metas aprovadas pela ONU em 2015 com prazo para implementação até 2030. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirma que, embora nenhum país esteja imune, todos devem enfrentar a responsabilidade de eliminar a corrupção.