Coronavírus no Brasil: saiba o que o ACNUR está fazendo para proteger refugiados

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está comprometida com a prevenção e resposta à COVID-19, uma emergência de saúde internacional. Mas ainda temos muito trabalho pela frente.

No Brasil, as equipes da agência estão em campo atuando incansavelmente, e precisam de mais apoio para garantir a proteção de refugiados, pessoas deslocadas e comunidades que os acolhem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está comprometida com a prevenção e resposta à COVID-19, uma emergência de saúde internacional. Mas ainda temos muito trabalho pela frente.

No Brasil, as equipes da agência estão em campo atuando incansavelmente, e precisam de mais apoio para garantir a proteção de refugiados, pessoas deslocadas e comunidades que os acolhem.

Monitoramento

Desde que o surto de coronavírus foi declarado uma pandemia global, o ACNUR está trabalhando com outras agências da ONU e organizações parceiras para acompanhar de perto os desdobramentos desta emergência de saúde.

No Brasil, os efeitos da pandemia impõem desafios adicionais a um contexto já emergencial. Por isso, o ACNUR está intensificando seus esforços para prevenir a transmissão do novo coronavírus.

Os casos suspeitos são encaminhados para isolamento e observação, seguindo os procedimentos nacionais e internacionais de saúde. Locais de isolamento que podem receber um número considerável de casos suspeitos e/ou confirmados estão sendo identificados e serão preparados para esse fim.

Acesso à informação

Desde o início da pandemia, as equipes do ACNUR têm trabalhado dia e noite reforçando os fluxos de comunicação com líderes comunitários e grupos de refugiados em todo o país.

O objetivo é garantir que informações confiáveis cheguem à população. Para isso, a agência organiza sessões informativas para pessoas refugiadas e migrantes em abrigos, assentamentos informais e pontos de grande circulação, como rodoviárias e centros de recepção e atendimento no Amazonas, em Roraima e Pará.

Nossas ações contam com o apoio de voluntários venezuelanos que se comunicam com seus conterrâneos e ajudam nossas equipes.

Com a ajuda da tecnologia, o ACNUR está compartilhando, por meio da plataforma Help, informações em cinco idiomas (português, espanhol, inglês, francês, árabe) que dão diretrizes claras de medidas preventivas que são compartilhadas em tempo real com populações em situação de refúgio em todo o território nacional.

Distribuição de kits

A prática da higiene frequente é uma das principais formas de evitar a propagação do coronavírus. Por isso o ACNUR está distribuindo kits de higiene às populações mais vulneráveis em Boa Vista e Manaus. Água sanitária, sabão em pó, papel higiênico e outros itens para higiene pessoal e coletiva compõem os kits.

Ações coordenadas

Em todo o Brasil, o ACNUR e parceiros estão adaptando suas ações para garantir a proteção contínua de pessoas refugiadas. Isso inclui acompanhamento de casos individuais, fortalecimento da comunicação com as comunidades e implementação de medidas preventivas.

Advocacy

O ACNUR continua conversando com as autoridades para garantir que as medidas de controle de saúde relacionadas à pandemia da COVID 19 preservem os direitos das pessoas de encontrar, no Brasil, proteção e refúgio em caso de perseguições, guerras, conflitos e violações dos direitos humanos.

A solidariedade será fundamental se quisermos derrotar esse vírus! Faça uma doação agora mesmo para apoiar os nossos esforços.