Contribuição brasileira apoia serviços médicos da ONU a refugiados na Palestina

Centro de saúde da UNRWA em Damasco, Síria. Foto: UNRWA/Carole Alfarah

A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB), juntamente com autoridades de governo e organizações internacionais, reforçou seu apoio ao projeto da ONU “E-health”, voltado para refugiados na Palestina, durante a sua cerimônia de implantação no centro médico Maàn, no sul da faixa de Gaza, nesta terça-feira (13).

“O E-health reduz o tempo de espera dos pacientes e possibilita que o médico acesse um banco de dados que agiliza a consulta”, explicou o diretor de saúde da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), Akihiro Seita, que administra os centros.

Em 2013, a Câmara arrecadou 54 mil dólares após uma campanha de captação de recursos para o projeto, com a verba destinada à UNRWA. Estima-se que esta contribuição brasileira melhorará a qualidade do serviço médico prestado pela Agência a mais de 90 mil refugiados na Palestina. Desde 2012, o E-health já foi implementado em 21 centros de saúde.

“[A contribuição] possibilitará a implementação de 60 computadores em três centros médicos em Gaza”, agradeceu o diretor das operações em Gaza, Robert Turner. O evento, que também contou com a presença do embaixador do Brasil na Palestina, Paulo França, marca uma evolução na parceria estratégica entre a CCBA e a UNRWA no Brasil.