Contaminação por HIV cai 25% em 10 anos, aponta relatório mundial lançado hoje

A resposta mundial para AIDS tem alcançado resultados significativos desde que o primeiro caso foi registrado. A taxa de novos infectados teve queda de 25% na última década, segundo o relatório “AIDS 30 anos depois: Nações na encruzilhada”, lançado hoje (03) pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). O documento ainda aponta um recorde: 1,4 milhão de pessoas iniciaram tratamento em 2010 e pelo menos 420 mil crianças tomaram antirretroviral no ano passado – 50% a mais que em 2008.

“Trinta anos depois (da descoberta do vírus), mais e mais pessoas têm acesso ao tratamento, a taxa de infecção está caindo e um número crescente de mães com HIV dão à luz filhos sem contaminação”, afirma a Vice-Secretária-Geral, Asha-Rose Migiro. Para ela, a Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral da ONU sobre AIDS, que acontecerá de 8 a 10 de junho em Nova York, é a “chance para traçar um caminho novo e ousado” com a meta de zerar o índice de novas infecções, acabar com a discriminação e com as mortes pela doença.

“Temos um longo caminho”, acrescentou o Diretor-Executivo da UNAIDS, Michel Sidibé. De acordo com o relatório, apesar dos resultados positivos, 34 milhões de pessoas viviam com HIV no fim do ano passado e quase 30 milhões morreram por causas relacionadas à doença ao longo das últimas três décadas. Crianças têm menos acesso ao tratamento e a desigualdade de gêneros ainda é uma barreira para as respostas efetivas que o HIV exige.