Conselho Gestor de programa nacional de voluntariado inicia atividades

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O governo brasileiro, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), promove o Viva Voluntário — Programa Nacional de Voluntariado, com o objetivo de valorizar e promover as atividades voluntárias no Brasil.

A primeira reunião do Conselho Gestor ocorreu na quarta-feira (31) na Casa da ONU, em Brasília. Na ocasião, o grupo debateu o regimento interno e definiu seu plano de trabalho para 2018.

Conselho Gestor do Programa Nacional de Voluntariado reuniu-se na Casa da ONU, em Brasília. Foto: PNUD Brasil/Gabriela Borelli

Conselho Gestor do Programa Nacional de Voluntariado reuniu-se na Casa da ONU, em Brasília. Foto: PNUD Brasil/Gabriela Borelli

O governo brasileiro, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), promove o Viva Voluntário — Programa Nacional de Voluntariado, com o objetivo de valorizar e promover as atividades voluntárias no Brasil.

A primeira reunião do Conselho Gestor ocorreu na quarta-feira (31) na Casa da ONU, em Brasília. Na ocasião, o grupo debateu o regimento interno e definiu seu plano de trabalho para 2018.

Para o PNUD, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável convoca todas as pessoas a colaborarem com a construção de um planeta mais justo, mais sustentável e sem pobreza extrema para as próximas gerações. Nesse sentido, os esforços do voluntariado contribuem diretamente para a resposta a essa chamada.

O Conselho Gestor do Plano Nacional de Voluntariado, criado por decreto da Presidência da República em agosto de 2017 com o objetivo de incentivar o engajamento da população em atividades voluntárias, tem 32 participantes, sendo 16 representantes de ministérios e 16 do setor privado e da sociedade civil.

A composição do conselho foi anunciada em janeiro, definida a partir de seleção pública. O órgão será responsável por definir as diretrizes do Viva Voluntário, enquanto o PNUD exercerá sua secretaria executiva até dezembro de 2020.

Além do reconhecimento do voluntariado no Brasil, o Viva Voluntário prevê a conjunção de esforços entre governo, setor privado e terceiro setor no desenvolvimento de atividades voluntárias; a integração e convergência de interesses entre voluntários e iniciativas que demandem ações de voluntariado; e a participação ativa da sociedade na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

O representante-residente do PNUD e coordenador-residente da ONU Brasil, Niky Fabiancic, disse no início da reunião que “a Agenda 2030 não é uma agenda das Nações Unidas, mas uma agenda dos países membros das Nações Unidas e conta com o engajamento de todos”.

“Enquanto membros do Conselho Gestor, vocês têm um papel estratégico para o avanço do programa. A cooperação do PNUD com o Brasil reflete um desejo sincero de contribuir para o bem comum, rumo a uma sociedade mais justa.”

Ao longo do dia, foram debatidos o regimento interno do grupo, o plano para o ano e a estruturação de grupos de trabalho. “Contamos com a experiência e conhecimento de vocês em suas diferentes áreas para que nosso Programa Nacional do Voluntariado seja um sucesso”, disse a assessora especial da Casa Civil da Presidência da República, Martha Seiller. “Nosso objetivo é unir esforços para que o voluntariado apoie a implementação dos ODS”.

Entre as atividades propostas para 2018, está a criação do Prêmio Nacional de Voluntariado; o desenvolvimento da Plataforma Digital do Voluntariado, uma ferramenta que unirá as iniciativas e projetos das organizações que precisam de voluntários com pessoas que querem se engajar em alguma atividade; a regulamentação de uma política de estímulo ao voluntariado no setor público; e o incentivo do voluntariado nas universidades públicas e privadas.

Clique aqui para saber mais sobre o Conselho Gestor.

Clique aqui para saber mais sobre o Programa Nacional de Voluntariado.


Mais notícias de:

Comente

comentários