Conselho de Segurança renova mandato de operação de paz nas Colinas de Golã

Membros do Conselho votaram por unanimidade a favor da adoção de resolução estendendo a Operação de Paz das Nações Unidas nas Colinas de Golã (UNDOF) até 31 de dezembro.

Membros da UNDOF em patrulha. Foto: ONU.O Conselho de Segurança concordou, na semana passada, em renovar o mandato da Operação de Paz das Nações Unidas nas Colinas de Golã (UNDOF) por mais seis meses. Membros do Conselho votaram por unanimidade a favor de adotar a resolução estendendo a UNDOF – que foi estabelecida em maio de 1974, logo após a separação das forças de Israel e Síria depois da guerra de 1973 – até 31 de dezembro.

A votação ocorreu após uma declaração recente dirigida ao Conselho feita pelo Secretário-Geral Ban Ki-moon, afirmando que a situação no Oriente Médio é tensa e propensa a permancer assim, até que um acordo abrangente cobrindo os problemas da região seja alcançado.

O Embaixador do México, Claude Heller, que ocupa a presidência rotativa do Conselho durante este mês, leu um comunicado à imprensa em nome do painel composto por 15 membros delcarando que o Conselho apoiava a posição de Ban.

Em sua declaração, o Secretário-Geral pediu que Israel e Síria retomassem as negociações de paz o quanto antes. Uma série de conversas indiretas anteriores que foram iniciadas pela Turquia foram abandonadas em 2008. Até o mês passado, a UNDOF era composta por mais de mil tropas de seis países e a Operação era comandada pelo Major-General Natalio Ecarma III, das Filipinas.