Conselho de Segurança pede diálogo na RD Congo após adiamento de eleições

Após o adiamento para 30 de dezembro das eleições presidenciais e parlamentares na República Democrática do Congo, o Conselho de Segurança da ONU pediu diálogos contínuos e transparência com todos os atores políticos do país. O pleito, que também incluía a votação para governantes nas províncias, estava previsto para domingo passado (23), mas foi postergado pela Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI).

Seção eleitoral em Walikale, na República Democrática do Congo, durante eleições em 2011. Foto: MONUSCO/Sylvain Liechti
Seção eleitoral em Walikale, na República Democrática do Congo, durante eleições em 2011. Foto: MONUSCO/Sylvain Liechti

Após o adiamento para 30 de dezembro das eleições presidenciais e parlamentares na República Democrática do Congo, o Conselho de Segurança da ONU pediu diálogos contínuos e transparência com todos os atores políticos do país. O pleito, que também incluía a votação para governantes nas províncias, estava previsto para domingo passado (23), mas foi postergado pela Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI).

Tomando nota da decisão do organismo, o Conselho da ONU expressou no sábado (22) “esperança de que este adiamento irá permitir a criação de condições favoráveis para o povo congolês se expressar livremente” na data revisada.

Os 15 países-membros do Conselho pediram “diálogos contínuos e transparência” com todas as partes políticas durante este período, para garantir que a confiança seja mantida até a realização das votações.

As nações também pediram para todas as partes se envolverem de forma pacífica e construtiva no processo eleitoral, a fim de garantir eleições transparentes, pacíficas e credíveis, que irão resultar em uma transferência de poder conforme previsto pela Constituição congolesa e o Acordo de 31 de dezembro de 2016.

Em comunicado, o Conselho de Segurança expressou condolências aos familiares das vítimas da queda de um avião fretado pela CENI durante operações de preparação do pleito. Entre as vítimas, estavam pilotos russos.

A entidade das Nações Unidas também manifestou apoio aos esforços da CENI para garantir que todos os procedimentos logísticos sejam feitos a tempo da eleição. O Conselho reiterou a prontidão da missão de paz da ONU no país, a MONUSCO, para fornecer ajuda caso seja necessário.