Conselho de Segurança: mais 680 policiais autorizados para missão no Haiti

Preocupado com os “novos desafios e ameaças” que o governo e o povo do Haiti enfrentaram após o terremoto arrasador ocorrido em janeiro, o Conselho de Segurança das Nações Unidas autorizou no dia 4 de junho a preparação de mais 680 policiais para a Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti (MINUSTAH), em complemento a resolução de janeiro deste ano.

Conselho de Segurança autoriza 680 policiais para MINUSTAHPreocupado com os “novos desafios e ameaças” que o governo e o povo do Haiti enfrentaram após o terremoto arrasador ocorrido em janeiro, o Conselho de Segurança das Nações Unidas autorizou no dia 4 de junho a preparação de mais 680 policiais para a Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti (MINUSTAH), em complemento aos altos níveis de cooperação fornecidos em janeiro para auxiliar autoridades haitianas durante o período eleitoral e a transferência de poder subsequente no início do ano que vem.

Ressaltando a importância de manter as eleições municipais, legislativas e presidenciais em tempo hábil, o Conselho adotou unanimamente a resolução, aumentando o número de policiais para uma “capacidade de intervenção rápida e temporária, com objetivos claros e foco particular em fomentar a capacitação da Polícia Nacional do Haiti”.

A atitude do Conselho se junta à resolução adotada logo após o desastre, com o reforço de milhares de pessoas à MINUSTAH. O terremoto destruiu grande parte da capital do Haiti, Porto Príncipe, matou aproximadamente 250 mil pessoas e deixou mais de 1,5 milhão desabrigadas.

A decisão do Conselho de Segurança reconheceu a necessidade da MINUSTAH em ajudar o governo haitiano a fornecer proteção civil adequada, principalmente a grupos vulneráveis, em especial mulheres e crianças, e combater a violência sexual e de gênero. O fato de a resolução ter sido adotada com unanimidade foi uma exibição importante de apoio à MINUSTAH e seu trabalho de construção de instituições e treinamento policial, assim como de reconstrução pós-desastre.

A força policial adicional aprovada pelo Conselho ajudará a assegurar proteção à população durante o processo eleitoral previsto para novembro, com a transferência de poder ocorrendo em fevereiro. Além disso, o Haiti se encontra no meio da estação chuvosa, e a resolução contribuirá para o fornecimento de assistência e proteção ao povo, principalmente àqueles vivendo em acampamentos.


Comente

comentários