Conselho de Segurança estende embargo à circulação de armas na Costa do Marfim

A resolução — que amplia o embargo até 30 de abril de 2014 — contém ainda sanções econômicas e de trânsito de pessoas que prejudicarem a paz na região.

Membro da Força de Paz da ONU coleta armas de fogo usadas por milícias na Costa do Marfim. Foto: ONU/Ky Chung

Membro da Força de Paz da ONU coleta armas de fogo usadas por milícias na Costa do Marfim. Foto: ONU/Ky Chung

O Conselho de Segurança da ONU afirmou que a circulação de armas na Costa do Marfim ainda proporciona instabilidade e a insegurança da população civil e, na quinta-feira (25), estendeu o embargo à circulação de material bélico no território. A resolução — que amplia o embargo até 30 de abril de 2014 — contém ainda sanções econômicas e de trânsito de pessoas que prejudicarem a paz na região.

“Estados-Membros devem tomar as medidas necessárias para impedir direta ou indiretamente o fornecimento, venda ou transferência de armas para a Costa do Marfim, a partir de seus territórios ou por seus cidadãos, ou utilizando seus navios de bandeira ou aeronaves, ou de material conexo”, afirmou o Conselho, através da aprovação por unanimidade de uma resolução que aperfeiçoa o regime de sanções posto em prática em 2004.

O órgão também decidiu pela renovação do mandato do painel de especialistas que auxiliam no monitoramento do regime de sanções, estendendo ainda as medidas que impedem a importação de diamantes brutos, que no passado também estimularam os conflitos na região.