Conselho de Segurança da ONU pede que Síria permita entrada de comboios humanitários

Comunicado afirma que assistência humanitária urgente é necessária para salvar milhões de vidas e apela para que todas as partes cessem violência e participem de conferência de paz.

Campo de refugiados de Za’atri, na Jordânia. Foto: ACNUR/J. Kohler

Preocupado com o aprofundamento da “tragédia humanitária” na Síria, o Conselho de Segurança da ONU pediu nesta quarta-feira (2) que o Governo sírio permita imediatamente a entrada de assistência humanitária internacional e apelou para que todas as partes em conflito cessem a violência, especialmente nas rotas-chave para os comboios.

“A magnitude da tragédia humanitária causada pelo conflito na Síria exige uma ação imediata para facilitar a entrega segura e sem obstáculos de ajuda humanitária” em todo o país, disseram os 15 membros do Conselho em uma declaração que também lamentou a escalada de violência – que já matou mais de 100 mil pessoas e obrigou cerca de 6,5 milhões a deixarem suas casas.

O Conselho registou com “grave preocupação” o fato de que milhões de sírios precisam de “assistência humanitária urgente e, sem aumento da ação humanitária, suas vidas estarão em risco”. O Conselho pediu que Damasco tome medidas imediatas para facilitar a expansão de operações da ajuda humanitária e acabar com os entraves burocráticos e qualquer outro obstáculo.

“O Conselho de Segurança lembra que todas as obrigações decorrentes do direito internacional humanitário devem ser respeitadas em todas as circunstâncias”, acrescentou o comunicado, que apela para que todos os lados participem de uma conferência de paz para facilitar uma transição política que atenda às aspirações legítimas do povo sírio.

“O Conselho de Segurança também pede a todos os Estados-Membros que respondam rapidamente aos apelos humanitários das Nações Unidas para suprir as necessidades crescentes das pessoas dentro da Síria (…) e garantir que todas as promessas sejam cumpridas”, declarou o comunicado.