Conselho de Segurança da ONU mostra indignação com escalada de ataques contra civis na Síria

Pelo menos 70 civis foram mortos na província de Alepo, norte da Síria, por barris explosivos lançados de helicópteros do governo no dia 31 de maio.

Destruição em Salah Ed-Din, bairro na Síria. Foto: OCHA/Josephine Guerrero

Destruição em Salah Ed-Din, bairro na Síria. Foto: OCHA/Josephine Guerrero

Em meio à crescente violência na cidade de Alepo, na Síria, o Conselho de Segurança das Nações Unidas expressou na última sexta-feira (05) “sua profunda preocupação com o aumento contínuo do nível de violência na Síria e condenou toda violência direcionada à população e à infraestrutura civil, incluindo instalações médicas“, de acordo com declaração à imprensa.

O diretor de operações do Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), John Ging, informou aos membros do Conselho sobre o recente avanço da violência em Alepo e em outras áreas da Síria, onde ”bombardeios aéreos e terrestres foram amplamente utilizados nos últimos dias, deixando muitos civis mortos e feridos, incluindo crianças”.

No dia 31 de maio pelo menos 70 civis foram mortos na província de Alppo, norte da Síria, por bombas de barril lançados de helicópteros do governo.

O Conselho também condenaram o aumento de ataques terrorista perpetrados pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL), a Frente Al-Nusra e outros grupos associados a Al-Qaida. Os 15 membros lembraram que a única via sustentável para o fim da crise na Síria é através do processo político liderado pelo país, com a implementação integral do Comunicado de Genebra de 30 de junho de 2012.


Comente

comentários