Conselho de Segurança da ONU elogia resultados positivos das operações de paz em Serra Leoa

Apesar do progresso, país africano ainda enfrenta uma série de desafios relacionados à pobreza generalizada, ao desemprego, especialmente entre os jovens, e à corrupção endêmica.

Em novembro de 2012, jovens eleitores exibem seus cartões de identificação enquanto esperam na fila para votar em Freetown, Serra Leoa. Foto: UNIPSIL

Em novembro de 2012, jovens eleitores exibem seus cartões de identificação enquanto esperam na fila para votar em Freetown, Serra Leoa. Foto: UNIPSIL

Com mais de 15 anos de operações de paz das Nações Unidas em Serra Leoa, a principal autoridade local da ONU disse nesta quinta-feira (27) que, mesmo a nação da África Ocidental tendo ganho base sólida para sua recuperação, ela ainda precisa de atenção sustentada e apoio para enfrentar os desafios deixados pela guerra civil brutal da década de 1990.

“A atmosfera geral de paz que agora prevalece foi alcançada por mais de 15 anos de sucessivas operações de paz do Conselho de Segurança no país”, disse Jens Anders Toyberg-Frandzen, chefe do Escritório Integrado da ONU de Consolidação da Paz em Serra Leoa (UNIPSIL), em entrevista final ao Conselho sobre o trabalho da ONU no país.

Ele também elogiou a determinação do povo e do governo por romper com o passado e trabalhar por uma nação pacífica, democrática e próspera. Afirmou, ainda, que Serra Leoa também conquistou este nível, pelo engajamento notável da ONU e de seus parceiros internacionais, comprovando que uma ação internacional pode trazer resultados positivos.

O presidente da Comissão das Nações Unidas de Consolidação da Paz responsável pela seção de Serra Leoa, Guillermo E. Rishchynski, disse que este momento requer uma pausa para reflexão sobre a velocidade da transformação de Serra Leoa, que há 14 anos sediou a maior missão de manutenção da paz, e que hoje se destaca como um exemplo de que é possível ter sucesso com as operações de paz.

Apesar desta conquista, Serra Leoa ainda enfrenta uma série de desafios relacionados à pobreza generalizada, ao desemprego – especialmente entre os jovens – e à corrupção endêmica, incluindo o Estado de Direito e a expansão do espaço político.

“Enfrentar os desafios restantes requer o esforço de todos os serra-leoneses para trabalhar em conjunto e colocar o interesse nacional acima de todos os outros interesses”, disse Toyberg-Frandzen, lembrando que, durante a visita do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em Serra Leoa no início deste mês, todos os principais partidos políticos se comprometeram em trabalhar por um futuro de paz no país.

Com as operação da UNIPSIL sendo encerradas no final deste mês, suas responsabilidades serão transferidas para a equipe da ONU no país, composta por 19 agências, fundos e programas com base no Marco de Assistência das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDAF) e com apoio da “Agenda do Governo para a Prosperidade”, um planejamento estratégico de desenvolvimento social e econômico para o período de 2013 a 2018.

O Conselho de Segurança da ONU também reconheceu a importante contribuição da UNIPSIL na promoção da paz, estabilidade e desenvolvimento em Serra Leoa, que por meio de uma Declaração Presidencial elogiou os consideráveis progressos que o país tem feito no reforço das capacidades institucionais e humanos de suas instituições, inclusive nos setores de segurança, justiça e governança.

“O Conselho de Segurança ressalta a importância do apoio continuado a Serra Leoa, que embarca uma próxima fase de seu desenvolvimento, incluindo o processo de revisão constitucional. As Nações Unidas e seus parceiros bilaterais e multilaterais continuarão a desempenhar seu papel significativo a esse respeito”, disse o comunicado.