Conselho de Segurança da ONU elogia nova missão para região do Sahel

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O Conselho de Segurança das Nações Unidas saudou a implantação pelo chamado Grupo dos Cinco (G5) – Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger – de uma força conjunta para combater a ameaça de terrorismo, bem como os desafios colocados pelo crime organizado transnacional na região africana de Sahel. No total, 4,9 milhões de pessoas estão deslocadas em decorrência de conflitos.

Mulher deslocada do norte de Mali, na região de Sahel, em um abrigo temporário perto da principal estação de ônibus de Mopti. Foto: PNUD/Nicolas Meulders

Mulher deslocada do norte de Mali, na região de Sahel, em um abrigo temporário perto da principal estação de ônibus de Mopti. Foto: PNUD/Nicolas Meulders

O Conselho de Segurança das Nações Unidas saudou, na última quarta-feira (21), a implantação pelo chamado Grupo dos Cinco (G5) – composto por Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger – de uma força conjunta para combater a ameaça de terrorismo, bem como os sérios desafios colocados pelo crime organizado transnacional no Sahel.

Na região africana, cerca de 4,9 milhões de pessoas estão deslocadas em decorrência de conflitos.

Adotando por unanimidade a nova resolução, o Conselho elogiou o conceito estratégico de operações da força conjunta, afirmando a intenção de rever a implantação dentro de quatro meses.

Foi solicitado ao secretário-geral, em estreita coordenação com os cinco países do grupo no Sahel e a União Africana, uma atualização sobre os trabalhos dentro de dois meses.

O órgão da ONU pediu ainda que a força conjunta de até 5 mil militares e policiais, bem como a Missão de Paz da ONU no Mali (MINUSMA) e as forças armadas francesas no país, garantam uma coordenação adequada e troca de informações em relação às operações, dentro de seus respectivos mandatos.

O Conselho reiterou, na resolução, o pedido para que o secretário-geral reforce a cooperação entre MINUSMA e o G5 de Sahel, através de informações relevantes e representações de contato.

A resolução também pediu que o grupo continue seus esforços para tornar a operação da força conjunta sustentável, viável e efetiva. Foi reconhecido também o comprometimento da União Europeia por promover apoio financeiro de 50 milhões de euros, bem como incentivada a ajuda de parceiros bilaterais e multilaterais.

Enfatizando a importância do papel das mulheres para a prevenção de conflitos e construção da paz, o Conselho ressaltou a necessidade de levar em conta uma perspectiva de gênero para implementar todos os aspectos do conceito estratégico das operações.

De acordo com Escritório das Nações Unidas de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), no Sahel a extrema pobreza, o rápido crescimento populacional, as mudanças climáticas, as crises recorrentes de alimentação e nutrição, os conflitos armados e a violência convergem violentamente e prejudicam a vida, os recursos e as perspectivas futuras de milhões de famílias em toda região.

Mais de 30 milhões de pessoas enfrentam insegurança alimentar, uma em cada cinco crianças menores de 5 anos sofre de grave desnutrição, e ao menos 4,9 milhões de pessoas estão deslocadas por conta dos conflitos.


Comente

comentários